Review | Demolidor (2×01) – Bang

Depois de uma longa espera, finalmente Demolidor (Daredevil) voltou! Eu e Bruno Knott fomos escalados para acompanhar essa série na Pocilga e trazer nossas impressões de cada episódio para vocês.

Obviamente nem preciso dizer que esse texto está cheio de spoilers do primeiro episódio, “Bang”. Continue por sua conta e risco.

Aviso de SPOILERS

Os comentários a seguir falam sobre acontecimentos encontrados em Bang, o primeiro episódio da segunda temporada de Demolidor (Daredevil).

#Demolidor (S02E01) – Bang

O primeiro episódio da segunda temporada já chega mostrando a que veio, com uma sequência de ação tão empolgante que a gente até perdoa o clima meio Pernalonga, com o Demolidor misteriosamente aparecendo sempre à frente dos três criminosos que está perseguindo.

Essa sequência, aliás, deixa transparecer que essa temporada será muito mais resolvida enquanto série de super-heróis do que a primeira: finalmente vemos o protagonista usando seu bastão como nos quadrinhos, rebatendo no ambiente de forma improvável. Mas quem se importa com física quando se tem uma cena tão empolgante?

Cena do episódio Bang, com o Demolidor em seu uniforme
Destaque também para o fato de que Matt Murdock aparentemente frequenta o mesmo fonoaudiólogo do Batman

Se por um lado as coisas parecem estar indo bem na carreira de vigilante, o mesmo não pode ser dito do escritório Murdock & Nelson. Mesmo com a fama adquirida depois de terem ajudado a derrubar Wilson Fisk, Matt, Foggy e Karen não conseguem arrumar bons clientes e as contas não estão fechando.

Mesmo sem dinheiro nem para pagar as contas do escritório, os três resolvem confraternizar em um boteco copo sujo, afinal além de justo e bondoso um herói também precisa saber o que é prioridade nessa vida. Nessa cena nós podemos ver que a química entre Charlie Cox, Deborah Ann Woll e Elden Henson continua sensacional: é fácil para o espectador comprar a amizade que existe entre os três.

Cena do episódio Bang. Karen ensina Matt a jogar sinuca
Vemos também que Foggy vai segurar muita vela ao longo da temporada

Enquanto Matt e Karen confraternizam e Foggy curte aquela friendzone gostosa, surge no bar o único sobrevivente do ataque daquele que tem tudo para roubar a cena nessa temporada: o Justiceiro — que a legenda optou por deixar no original “Punisher” mesmo.

Aliás, vi muita gente reclamando dessa opção dos tradutores. Só não entendi por que o espanto, já que ele também decidiu manter o nome original do próprio Demolidor e também de Tucão.

Oi? Quem? Tucão, ué. O sujeito que está tentando vender armas e acaba ficando sem carro e com um belo olho roxo. Na legenda chamaram ele de “Turk Barrett“, mas nos nossos corações ele será sempre Tucão.

Cena do episódio Bang. Tucão conversa com o Demolidor
Desde a primeira temporada ele só se ferra

Graças a ele nós temos o primeiro gostinho daquele que, imagino, será um dos grandes temas da segunda temporada: o Demolidor não compromete seus ideais. Ele não mata, mas também não acredita em impunidade. Quer ver a lei ser cumprida, sem meios termos, sem concessões.

(se bem que dar porrada no cara em vez de simplesmente prendê-lo já é meio que fazer justiça com as próprias mãos, conforme a Pocilga discutiu em um Varacast que deve ir ao ar em breve)

O contraponto disso, que a série insinua ter surgido graças ao próprio Demolidor, é o Justiceiro, que não acredita no sistema e prefere fazer justiça com as próprias mãos.

Cena do episódio Bang. Justiceiro olha com expressão vazia para a frente
Que por sinal também tem superpoderes de Pernalonga e consegue se teletransportar para o telhado e montar um rifle em poucos segundos

Os desdobramentos desse embate nós deveremos ver ao longo da temporada, mas o primeiro round acabou com a observância à lei levando um tiro na testa da justiça com as próprias mãos.

4 thoughts on “Review | Demolidor (2×01) – Bang”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *