Review | The Walking Dead – 6×08: Start to Finish

Para uma série que só irá retornar em 14 de fevereiro de 2016, The Walking Dead merecia um encerramento de mid-season mais quente e mais instigante do que foi Start to Finish que teve como seu melhor momento uma cena sneak peak que preparou o terreno para a outra metade desta 6º temporada.

Aviso de SPOILERS

Os comentários a seguir falam sobre acontecimentos encontrados em Start to Finish, o oitavo episódio da sexta temporada de The Walking Dead.

#TWD (S06E08) – Start to Finish

O final do episódio anterior prometeu muita tensão e correria para o último episódio da série (neste ano de 2015) e, de fato, quando a torre termina de cair e a turba morta-vivente adentra Alexandria, fica claro que a ameaça é muito maior do que eles podem lidar.

Maggie se salva na torre de vigia para, lá no fim do episódio, ser obeservada por Glenn e a chata Enid. Enid que se mostrou no início uma badass misteriosa se revelou uma grande aborrecente.

Falando em aborrecente Ron é outro. Serviu ao menos para mostrar o amadurecimento de Carl. E no mais nada muito digno de nota, Deanna entrando em fúria e se despedindo, o mullet man pagando seus pontos de Paralisia Frente ao Combate (quem jogou GURPS sabe que ele recebeu -15) e outros acontecimentos menores.

Morgan x Carol

Tem muitos que vem odiando Morgan, mas a sua filosofia de vida e seus princípios perante a Força estão claros. Se eles são salutares num apocalipse zumbi talvez possa entrar em discussão, mas ‘não entender’ os seus atos, não.

O Lado Sombrio x O Lado Luminoso
O Lado Sombrio x O Lado Luminoso

Percebam que no final não ter matado um dos Wolves se mostrou uma saída ruim e sobrou para a aprendiz de feiticeira Denise, mas quem começou tudo foi Carol. Ela tivesse deixado rolar o prisioneiro continuaria ali destilando a sua filosofia libertária da morte e só. Não era mesmo o momento para lidar com aquilo.

Mamãe? E os monstros?

Uma manhã, você irá acordar… amarrado a uma árvore, e você irá gritar e gritar porquê você estará com muito medo, e ninguém virá lhe ajudar porque ninguém poderá te ouvir. Bem, alguma coisa vai ouvir você.
(Carol para Sam no episódio 13 da 5º temporada)

A abertura do episódio que brinca com formigas representando zumbis indo direto a um grande banquete, já apresenta Sam rabiscando um desenho de uma linda conversa que ele teve com Carol tempos atrás. Todos sempre souberam que ele seria um problema, e chegou a hora dele dar a sua contribuição e entrar para o time dos odiados encabeçado pelo padre Gabriel.

Para quem achava que o problema seria Judith, a travessia dentro da pipoca zumbi – diga-se de passagem, passar ileso pela corda do Chiclete com Banana (Igor Kanário nos tempos atuais em Salvador) é muito mais difícil – é o momento que encerra o episódio. Pena que, apesar da tensão, não foi um gancho suficientemente interessante para nos deixar ansiosos para o ano que vem.

O abadá mais disputado em Alexandria
O abadá mais disputado em Alexandria

Meu e seu? Não, só meu!

Quem foi criança nos anos 80 e 90 deve ter sofrido com a ‘brincadeira’ do meu e seu. Poucos itens você conseguia salvar da coletividade, quem gritava ‘meu e seu’ antes de você gritar ‘só meu’ ganhava acesso compartilhado ao seu item (lá ele!). Eu cuspia as comidas antes de alguém gritar. É uma pena que Daryl, Abraham e Sasha não tenham tido a mesma ideia e tenham achado que seria inteligente descer de um caminhão frente uns motoqueiros malvados.

Todos os seus pertences, até mesmo aquele lencinho dentro do porta-luvas, suas armas e tudo o mais, tudo, agora é propriedade de Neegan!

E foi assim que ficamos em 2015 com The Walking Dead. A melhor cena do final da mid-season na verdade foi um sneak peak e nem pertenceu ao morníssimo Start to Finish.

E você? Gostou do que viu? Empolgado para o ano que vem?!

Queria ser astronauta mas tudo o que consegui na vida foi cair de um carro em movimento, fissurar meu crânio andando de skate e zerar Alex Kid in The Miracle World no Master System. Nas horas vagas vejo filmes que ninguém conhece, mato monstros que não existem e torço por um time que nunca vence.

5 thoughts on “Review | The Walking Dead – 6×08: Start to Finish

  1. Eu quase nem ia ver essa cena escondida, mas como estava vendo “ao vivo” na Fox deixei a tv ligada enquanto subiam os créditos e fiquei mexendo no celular quando para minha surpresa passou a cena. E a cena só funciona de verdade para quem leu os quadrinhos (eu nem cheguei nesse ponto ainda), porque para o telespectador comum é só mais um novo personagem vilão qualquer (risos). Final bem morno, vamos ver a volta em 2016 com o resto da temporada.

  2. Leio comentários esparsos por aí e parece que a série teve uma queda na segunda metade desse primeiro trecho. Vou começar a ver logo, logo. É o único seriado que conseguiu me prender por tanto tempo, mesmo que eu tenha quase abandonado em alguns momentos.

    1. Sim, teve um pequeno declínio perto da mid-season mas aconteceram algumas coisas bem boas nessa 6º temporada.

      Só acho que a série em um determinado acontecimento, perdeu a chance de se destacar como “grande” série, mas ainda assim estamos acompanhando hehee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *