Review | Nada Ortodoxa (Minissérie)

Review | Nada Ortodoxa (Minissérie)

A minissérie Nada Ortodoxa conta a história de uma mulher chamada Esther Shapiro, apelidada Esty, que vive em uma comunidade judaica ultra ortodoxa de Nova Iorque. Esther se casa com 19 anos, então esperam que ela tenha filhos e viva como a maioria das mulheres daquela comunidade: para servir ao marido e ser uma reprodutora, mas a jovem tem outras aspirações do que é o mundo e decide descobrir por si mesma.

Eu gostei dessa série porque ela retrata como é a vida das pessoas de uma comunidade isolada numa megalópole como Nova Iorque, ao mesmo tempo, ela fala sobre muitas mulheres que vivem pelo mundo e que tem que lidar com expectativas a partir de uma visão paternalista. Não se trata apenas de retratar a fuga e o desenvolvimento de Esty como uma mulher determinada, mas a exposição do sofrimento dessa mulher enquanto lida com isso.

Acho que a Netflix acertou bastante ao tratar desse assunto por ele ser complexo. Expor como a comunidade que Esther nasceu acaba lidando com isso, gerando uma reflexão necessária. É muito comum na nossa cultura ocidental julgar os costumes de povos e comunidades religiosas pela nossa ótica, de acordo com nossa cultura, mas ao mesmo tempo não sabemos lidar com problemas semelhantes diariamente.

Shira Haas, a atriz que interpreta a personagem principal, consegue reproduzir sentimentos através das expressões faciais numa forma magnífica e de maneira tocante. O espectador sente alegria quando ela sorri e se entristece quando ela chora, é muito fácil desenvolver simpatia por causa da sua atuação.

É algo que vale a pena ser visto e acredito que é um daqueles trabalhos que vão superar o tempo, o retrato de uma época. A Netflix tem acertado bastante nas produções fora dos Estados Unidos e isso traz um novo fôlego para os espectadores, uma renovação no olhar do que está acostumado a ser produzido em Hollywood.

Sabe o que eu acho?

Nada Ortodoxa é um trabalho ambicioso e nos apresenta novas perspectivas. O mais interessante é perceber como Berlim é descrita como um local acolhedor, musical e colorido, aberta para o futuro – foi só comigo que a ideia de uma cidade sem calor humano habitava o imaginário? – É uma aposta que anseio ver em outras produções internacionais.



Nada Ortodoxa (Unorthodox)

Criado por: Anna Winger e Alexa Karolinski
Emissora:Netflix
Elenco: Shira Haas, Amit Rahav e Jeff Wilbusch
Ano: 2020

Junio Queiroz

Junio Queiroz

Um cachorro perdido na avenida. Bacharel em Psicologia. As vezes edito algum podcast da casa.

Um comentário em “Review | Nada Ortodoxa (Minissérie)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: