Crítica | Homem Aranha: De volta ao Lar (Spider-Man: Homecoming, 2017)

Homem Aranha, um dos heróis mais queridos das HQs (o mais famoso da Marvel) está de volta e isso se tornou motivo para comemorar em De Volta ao Lar. Um evento raro e histórico em Hollywood, contando com colaboração entre os rivais Marvel Studios e Sony, que antes mesmo da estreia já está sendo apontado como sucesso de público. Essa foi a apresentação do personagem ao Universo Cinemático da Marvel (MCU) que já conta com quinze filmes.

O filme traz de volta o jovem Peter Parker (Tom Holland) voltando das “férias” que tirou em Berlim após seu “estágio” com seu mentor Tony Stark (Robert Downey Jr). Agora conhecido como Homem Aranha, ele tenta balancear sua vida estudantil, ser um adolescente normal e nos momentos de folga combater o crime (entre outras coisas) no Queens onde é conhecido como o Amigão da Vizinhança. O elenco conta ainda com Marisa Tomei (Tia May Parker), Michael Keaton (Adrian Toomes /Abutre), Jon Favreau (Happy), Danny Glover (Aaron Davis /Gatuno), a jovem Zendaya (Michelle) e os talentosos Tony Revolori (Flash Thompson) e Jacob Batalon (Ned)

O longa metragem é definitivamente uma produção que traz o Aranha de volta às origens, inclusive a origem cômica, mas sem deixar de acompanhar o seu público.
Tem um grande amigo “geek” como ele, porém está socializando também com outras pessoas do grupo de debate (possivelmente sua nova turma) e não tem vergonha disso. Um garoto que é legal sem precisar ser o atleta descolado com penteado moderno.

A trama se encaixa na batalha de Nova Iorque após Vingadores e os acontecimentos de Guerra Civil. Logo de cara somos introduzidos a esse novo Peter que está fazendo um vlog desde que foi recrutado pelo Homem de Ferro, até o retorno para casa. Tudo isso sob a perspectiva de um adolescente de quinze anos, talvez você consiga imaginar a euforia desse menino servindo e lutando contra seus ídolos, explicando com todas as onomatopeias possíveis, como se estivesse brincando com bonecos ou jogando vídeo game.•.

Peter volta para casa e reencontra sua tia, seus amigos, come o sanduíche preferido e retorna para a mesma escola, mas tudo está diferente e seu mundo vira mais uma vez já que todo um universo de possibilidades lhe foi apresentado, além do seu novo uniforme. Após a emoção da primeira vez, nós sempre queremos mais e ele sempre se propõe a estar pronto para novas aventuras… depois das aulas.

Contudo, não é apenas o mundo dele que está mudado, todos os acontecimentos históricos são influenciados desde o primeiro filme do Capitão América e a vida dos habitantes dessas cidades vão seguindo com elementos que não faziam parte da rotina. O novo herói surgiu e da mesma forma conhecemos as motivações para novos vilões, como o empreiteiro Adrian Toomes (Abutre), que trabalha recolhendo os escombros e restos alienígenas e se vê obrigado a abandonar tudo, repensar e encontrar uma nova forma para sobreviver.

A verdade é que dificilmente algum fã, ou qualquer um que for assistir essa nova franquia (exceto Saldanha), sairá decepcionado do cinema. É divertido ver um Homem Aranha aprendendo a ser um super herói, descobrindo as funções do seu novo traje como se estivesse abandonando uma bicicleta com rodinhas, conhecendo sua nova amiga Karen e reproduzindo algumas piadas internas como: “Quando não tem prédio, como ele faz pra chegar nos lugares?”. Sem esquecer das referências aos filmes dos anos 80 como Clube dos Cinco e Curtindo a Vida AdoidadoEsse sim pode ser chamado de O Espetacular Homem Aranha.


Uma frase: “Se você não é nada sem o uniforme, então você não deveria usá-lo”.

Uma cena: Peter Parker encontrando o pai de Liz, seu par do baile.

Algumas curiosidades: O Diretor Morita (Kenneth Choi Boards) é o neto do soldado Jim Morita do Comando Selvagem (Capitão América: O Primeiro Vingador).

A atriz Jennifer Conelly (Karen), que faz a voz da armadura de Peter Parker, é esposa de Paul Bettany (Jarvis).

Robert Downey Jr já atuou com Marisa Tomei em Only You (Só Você).


Homem Aranha: De volta ao Lar (Spider Man: Homecoming)

Direção: Jon Watts
Roteiro: Jonattan Goldstein, John Francis Daley, Christopher Ford, Chris McKenna, Erik Sommers, Stan Lee, Steve Ditko.
Elenco: Tom Holland, Robert Downey Jr,Marisa Tomei, Michael Keaton, Jon Favreau,  Danny Glover, Zendaya, Tony Revolori, Jacob Batalon, Kenneth Choi Boards, Jennifer Conelly.
Gênero: Ação, Aventura, Ficção Científica
Ano:
2017
Duração: 133 minutos
Graus de KB: 1! Jon Watts e Kevin Bacon trabalharam juntos em A Viatura (2015).

 


https://www.youtube.com/watch?v=JCWygHwOGRo

Uma alma com boas intenções que está metendo dança. Dizem.

One thought on “Crítica | Homem Aranha: De volta ao Lar (Spider-Man: Homecoming, 2017)

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    A verdade é que dificilmente algum fã, ou qualquer um que for assistir essa nova franquia (exceto Saldanha), sairá decepcionado do cinema.

    #perfeito ♥

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *