Review | Fear The Walking Dead – 1×04: Not Fade Away

Se nos três primeiros episódios Fear The Walking Dead já deu uma boa ideia do que se esperar (e o que não esperar) da nova série da AMC, o 4º episódio desta primeira temporada pode se tornar talvez um divisor de águas para aqueles que ainda estão com o show do qual ela se deriva na cabeça. Quem entendeu que a proposta aqui (ainda) não é a mesma que The Walking Dead tem tudo para curtir este episódio e seguir ansioso para conferir os dois derradeiros que irão encerrar este ano de estreia do ‘novo’ seriado de horror da AMC.

Aviso de SPOILERS

Os comentários abaixo contam os acontecimentos presentes em Not Fade Away, o 4º episódio da 1º temporada de Fear The Walking Dead

#FearTWD – Not Fade Away (S01E04):

A ocupação da Guarda Nacional no condomínio onde vivem Madison, Travis, seus familiares e “agregados” que chegou como salvação no final do 3º episódio logo mostra a sua verdadeira face. Será que a vida no tal perímetro de segurança cercado por cercas é normal ou está longe disso? Madison e Travis possuem visões destoantes desta ocupação, e é onde as primeiras desavenças se iniciam.

O início do episódio é narrado pelo filho de Travis, Chris, que segue sendo ignorado por seu pai que não o leva a sério quando ele diz que tem alguém no lado de fora das cercas pedindo ajudas com sinal de luz. Essa cena é uma das chaves para um dos momentos mais tensos aqui, quando Madison, mulher forte e decidida, resolve tentar sair um pouco além do perímetro para ver com seus próprios olhos o mundo lá fora. Mortos para todos os lados e, olhem só, não só infectados como também pessoas normais.

fear-the-walking-dead-episode-104-nick-dillane-935

Já no núcleo malhação vida loka, Nick segue aprontando por conta do se vício em drogas, fato que culmina num final de tirar qualquer um do sério quando, a nova doutora que chega no recinto botando ordem até na enfermeira improvisada, resolve levar ele e ainda a senhora Salazar, sem direito a acompanhantes, para serem tratados fora da zona de segurança que se tornou o condomínio onde vivem.

É um daqueles episódios que os mais ávidos por ação podem se sentir um pouco decepcionados, mas se você ainda está esperando algo assim de Fear The Walking Dead, talvez seja melhor repensar.  Contagem de zumbis atrás de carne fresca? Zero!

O que esperar do episódio 5?

O gancho final que ficou com Not Fade Away foi muito bom, pois, quando os militares levam Nick e a senhora Salazar embora (depois de outros sumiços suspeitos) – acompanhados da nova doutora e da ex-mulher de Travis que estava quebrando o galho como enfermeira – a linha tênue que estava mantendo a falsa ordem e união entre os protagonistas é cortada. Agora eles vão precisar revidar e correr atrás dos seus ente queridos, enfrentando não só os perigos por detrás das cercas como também os tais protetores da Guarda Nacional.

 

4 thoughts on “Review | Fear The Walking Dead – 1×04: Not Fade Away”

  1. Nesse episódio eu entendi o nome da série. O maior problema não são os mortos-vivos. O maior problema é o medo. Os mortos-vivos de Romero – que são os mortos-vivos de Robert Kirkman também – são uma alegoria de uma sociedade que devora suas próprias entranhas para sobreviver. E que tem no medo seu maior mostro. Acho que vou gostar mais dessa série do que a outra viu. Ela explora o monstro mais de perto. Olha de frente para ele. Não os mortos-vivos. O medo mesmo.

    1. Bom ponto de vista, amigo, mas eu acho que o que a série começa a nos mostrar é que os verdadeiros monstros são os vivos. Temos que temer os vivos e não os mortos-vivos! Por isso, a série nos diz para temer TWD, porque é uma realidade onde a natureza humana egoísta e violenta é a verdadeira ameaça!

    2. Por isso tudo que acredito que este episódio é um dos mais importantes até aqui, ele esclarece e funciona mesmo como um divisor de águas.

      A turma que compreendeu o que realmente eles (os personagens) precisam temer, tem tudo para curtir a série e seguir adiante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *