Review | Scott Pilgrim vs. the World: The Game – Complete Edition

Review | Scott Pilgrim vs. the World: The Game – Complete Edition

Scott Pilgrim vs. the World: The Game é adaptação da HQ de Bryan Lee O’Malley para o mundo dos videogames e foi lançada no mesmo período em que o filme transpôs a história para o cinema. Após anos de esforço do autor e de apelo dos fãs, finalmente o jogo teve lançamento para os consoles da geração atual. A Complete Edition apresenta todos os DLCs disponíveis do original: os pacotes adicionais Knives Chau e Wallace Wells.

Basicamente, Scott Pilgrim vs. the World: The Game é um jogo de pancadaria em 2D, gênero também conhecido como beat´em up — inclusive entrou no top 5 da POCILGA de games desse gênero. Um dos seus diferenciais é o estilo em que mistura a nostalgia da geração 16-bits, onde esse tipo de game teve um auge, com a mecânica da jogabilidade da atualidade, além é claro que utilizar os traços visuais e característicos da HQ de O’Malley.

O estilo retrô não está presente apenas no visual, na parte sonora Scott Pilgrim vs. the World: The Game também explora as características dos 16-bits com maestria. Os efeitos sonoros apresentam uma mistura eficiente do antigo e do novo, então parecem nostálgicos, mas soam com a qualidade da atualidade. Já a trilha sonora da banda Anamanaguchi vai além nesse sentimento, apresentando canções marcantes que acentuam ainda mais a experiência de se jogar.

O jogador pode escolher jogar entre Scott Pilgrim, Ramona Flowers, Kim Pine, Stephen Stills, Knives Chau e Wallace Wells, além do desbloqueável NegaScott, que são os principais personagens da HQ de O’Malley, e terminar o game com cada um deles irá apresentar um final diferente. É possível jogar multiplayer de até 4 jogadores simultâneos, tanto local quanto online.

Cada personagem tem suas características e evolução ao ganhar pontos de experiência derrotando os inimigos, então a cada novo nível um novo movimento é desbloqueado. Além disso, os adversários também entregam moedas de dinheiro ao serem destruídos e a grana pode ser utilizada pelo jogador para comprar itens em lojas espalhadas pelos níveis do game. Através deles é possível melhorar atributos como força, defesa e velocidade, sendo que eles são essenciais para se conseguir avançar nas fases com mais facilidade.

Ao todo temos 7 fases, já que o objetivo do game é derrotar os 7 ex-namorados da Ramona, o interesse romântico, já que na trama da HQ o protagonista Scott Pilgrim precisa derrotá-los para que possa namorar com ela. O único adendo é que 2 desses “evil exes” são irmãos, então um nível é com eles, assim a “fase extra” tem como vilão NegaScott, a versão “malvada” de Scott.

A mecânica do jogo segue o estilo andar e bater, mas a jogabilidade apresenta desafios interessantes, já que alguns inimigos não vão aceitar tomar uma surra tão facilmente. Dessa forma o jogador precisa adaptar a forma de atacar a depender do adversário, ou defender primeiro antes de bater. Isso faz com que Scott Pilgrim vs. the World: The Game se torne uma experiência desafiadora e não muito repetitiva.

Para saber mais sobre a jogabilidade você pode conferir o vídeo abaixo. Fiz um Mico Review onde mostro um pouco de Scott Pilgrim vs. the World: The Game:

Em síntese, Scott Pilgrim vs. the World: The Game – Complete Edition agrada em cheio os fãs do gênero beat’em up, principalmente quem também gostou da obra de Bryan Lee O’Malley. A experiência de jogar equilibra bem a nostalgia com a atualidade, apresentando um bom desafio para os jogadores, além é claro de ser extremamente divertido.


Classificação: 


Scott Pilgrim vs. The World: The Game – Complete Edition 

Plataformas: Original – PlayStation 3 (PSN), Xbox 360 (XBLA); Complete Edition – Microsoft Windows, Nintendo Switch, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X/S, Stadia e Amazon Luna
Produtora: Ubisoft
Desenvolvedora: Ubisoft Montreal e Ubisoft Chengdu
Diretor: Lei Yu
Ano: 2010 / 2021

Ramon Prates

Ramon Prates

Analista de sistemas nascido em Salvador (BA) em 1980, mas atualmente morando em Brasília (DF). Cinema é sem dúvidas o meu hobby favorito. Assisto a filmes desde pequeno influenciado principalmente por meus pais e meu avô materno. Em seguida vem a música, principalmente rock e pop.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: