The Mandalorian – Primeiras Impressões

Uma das maiores e mais fortes apostas do Disney+, o novo serviço de streaming da Disney, The Mandalorian é mais uma produção situada no universo Star Wars que sabe aproveitar tudo o que a franquia tem de melhor, para agradar os fãs mais antigos e cativar a nova geração impactada pelo fenômeno da trilogia mais recente apresentada nos cinemas com O Despertar da Força.

Poucos anos após a queda do Império, um caçador de recompensas Mandaloriano (Pedro Pascal, Riqueza Tóxica) retorna de mais um trabalho bem sucedido, mas não tão bem pago. A procura de uma recompensa que realmente valha a pena, ele acaba recebendo uma missão com informações vagas sobre um alvo que precisa ser trazido, de preferência, vivo. Este é basicamente o contexto do primeiro episódio e que inicia toda a aventura.

The Mandalorian se parece muito com uma aventura de RPG no universo Star Wars, porque acompanha um personagem misterioso em aventuras ‘secretas’ através de lugares à margem dos limites da Nova República, enfrentando no caminho grandes perigos e se encontrando com criaturas e seres altamente perigosos e contando, ocasionalmente, com a ajuda de outros personagens. 

Bebendo até a última gota no Western

Um dos maiores acertos da série é justamente explorar uma das melhores coisas dessa franquia, o seu universo expandido. Em especial, o que é conhecido como “Orla Externa”. Além dos limites onde os filmes geralmente se passam, explorando personagens e mundos marginalizados sem ter o peso das produções cinematográficas sobre os ombros, mas contando com um grandioso investimento que extrapola o que é normalmente esperado para uma série.

A produção é muito boa, todos os equipamentos, veículos, armas e ‘sets’ são feitos com muito cuidado, resultando em cenários e algumas sequências primorosas. É uma pena que o mesmo cuidado não seja visto em relação à trilha sonora. Errática e estando abaixo de tudo o que a franquia Star Wars produziu até aqui, é sem dúvidas um dos maiores pontos fracos da série. Não contagia, não se destaca e nem emociona, mas não chega também a atrapalhar.

Jon Favreau, nome forte na Disney (principalmente na Marvel) ficou a cargo da produção executiva e outras tantas funções. Não dá pra negar que ele sabe fazer o ‘feijão-com-arroz’ de forma que as coisas funcionem. Não sei se essa falta de ousadia poderá prejudicar a série no final, tendo em vista que o segundo episódio, por exemplo, ainda que tenha ótimas sacadas e momentos emocionantes, parece não acrescentar muito à jornada do (anti?) herói e funcionar mais como uma espécie de side-quest.

“Protocolo de auto-destruição iniciado…”

Sem ter visto ainda todos os oito episódios programados para esta primeira temporada, é difícil cravar se The Mandalorian será uma das melhores séries lançadas em 2019. O que dá para falar até aqui é que o início é bastante promissor. As atuações são muito boas e os personagens são cativantes e interessantes, até mesmo um Droid Caçador de Recompensas (com voz de Taika Waititi, diretor de um dos episódios dessa temporada) que atira em qualquer coisa que se mexa.

É incrível como Star Wars mexe com muitas pessoas ao redor do mundo. The Mandalorian sabe disso e, sem nenhuma vergonha, se aproveita. Em meio a tantas cenas de ação, planetas e criaturas extremamente hostis, tiros de blaster para tudo quanto é lado, quando tudo se acalma o misterioso alvo é revelado. Posso dizer que neste ano de 2019 foi um dos momentos de maior explosão de fofura já registrados. Emociona qualquer um que ainda tenha um coração batendo dentro do peito.

Quem dá conta do Baby Yoda?!
A fofura da força!

A verdade é que dava pra ser um filme. Aparando algumas arestas e excessos, contando o tempo de todos os episódios, a Disney poderia ter mesmo evitado lançar uma produção como Solo, que não é horrível mas pouca coisa tem a oferecer. De qualquer forma é excelente o que The Mandalorian está fazendo que é mostrar que o melhor de Star Wars está há alguns parsecs de distância da família Skywalker. E tenho dito!


  1. Agradecimentos especiais pra Bianca que revisou e arrumou o meu caótico texto.
  2. Agradecimentos também para aqueles que inventaram o Torrent
  3. A Disney não fazer o lançamento mundial do seu serviço ou, pelo menos, lançar sua série em outros serviços nos demais países do mundo é triste por demais. Star Wars gente, não tem como!
  4. Para escrever essas primeiras impressões assisti apenas aos 2 primeiros episódios.

One thought on “The Mandalorian – Primeiras Impressões”

  1. A série é ótima e extrai de fato a essência georgeluquiana. Como foi bem lembrado aqui, é lamentável que a Disney+ não tenha feito o lançamento mundial do seu streaming. Essa estratégia se mostra bastante equivocada nos dias de hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *