Dicas Netflix – 6 Filmes para você NÃO assistir!

Assim como a sacola das sacolas que você tem na sua casa (sim, todo mundo tem), o ato de ficar rolando as milhares de opções na Netflix até assistir algo, ou quiçá desistir de assistir algo, trata-se de um sintoma coletivo dos tempos atuais. E se existe algo pior do que perder tempo escolhendo filmes no serviço de streaming, é demorar para selecionar e descobrir que, mais uma vez, você fez uma péssima escolha.

Para evitar este mal do novo milênio, vou deixar aqui uma lista com 6 filmes para você não ver na Netflix. É isso mesmo, nem precisa perder o seu precioso tempo, pule para o próximo quando você cogitar cometer o mesmo erro que fiz quando (garoteei) e decidi dar o play nas obras a seguir:

The Titan – 2018

poster do filme Titâ da NetflixTitã é um dos filmes mais didáticos da nova safra “Netflix Originals”, ele confirma que a gente precisa sair da Netflix, não dá mais para ficar preso ao seu catálogo que, dentre algumas poucas coisas interessantes, traz uma enxurrada de produções tenebrosas como esta que, sinceramente, é uma vergonha.

A premissa dele é até interessante: ao invés de terraformar um planeta, no caso uma das luas de Saturno (Titã), um complexo militar-científico tenta modificar geneticamente alguns voluntários para que eles se adaptem ao ambiente hostil e impróprio para a vida humana e, assim, a humanidade (que está vivendo em um planeta que está claramente em seus últimos dias) tenha uma centelha de esperança.

Infelizmente, o que Titã apresenta para o incauto que viu uns rostinhos conhecidos (de Orange is The New Black a Game of Thrones) e deu play é uma sucessão de infelicidades, erros e péssimas atuações envelopadas em efeitos especiais horrorosos.

Alien Contact: Outer Space – 2017

Você dá o play e não acredita no que está assistindo. Você continua só pra saber se vai ser aquilo mesmo até o fim. O final do filme chega e é incrível amigos.

É só aquilo mesmo, 1 hora de vida perdida e que não voltará nunca mais.

Paris-Manhattan – 2012

Paris-Manhattan só é bom a na sua sinopse em que explora uma mulher que é apaixonada pelos filmes de Woody Allen e que tenta acertar a sua vida amorosa. Apesar das homenagens a alguns grandes clássicos de Woody, e até mesmo de uma pequena ponta que ele faz no final da história (sim, pega esse Spoiler e evite essa bomba), o filme não consegue ser nem romântico e nem divertido.

Pari-Manhattan

Death Note (Filme) – 2017

Um dos maiores desserviços da Netflix, a adaptação americana do anime Death Note consegue errar em praticamente tudo e, pior, consegue ser ruim até mesmo para quem nunca ouviu falar do anime/mangá de sucesso.

Roteiro ruim, atuações ruins, montagem péssima e escolhas infelizes como, por exemplo, tentar emular a franquia “Premonição (Final Destination)” numa tentativa, porca diga-se de passagem, de trazer um pouco do teenage-lifestyle americano para construção dos personagens e história.

Ao final do filme, se é que você vai ter força de vontade para chegar até lá, a única coisa que você desejará é que alguém coloque o seu nome naquele caderno.

iBoy – 2017

Existe uma crítica ao machismo interessante e mais um ou dois momentos razoáveis (além ter Arya de Game of Thrones), mas no geral iBoy é apenas mais uma perda de tempo que a Netflix te proporciona.

Existem filmes do gênero em seu catálogo bem melhores que este (sim, acredite). Não é horrível, mas também não vale tanto à pena.

iBoy e Arya

How It Ends (Próxima Parada Apocalipse) – 2018

How It Ends mistura apocalipse com filmes de desastres naturais e faz de forma até correta com o baixo orçamento que possui. Ainda sim falha em não conseguir construir de forma mais interessante alguns personagens, em especial o carinha da franquia “Detergente“. Forest como sempre impõe respeito, mas é muito pouco para que o espectador se importe, de verdade, com o destino desta jornada.

Outras facetas podem ser observadas pelos mais atentos, como um discurso “pró-armamentista” e, claro, do American Way of Life, o cara que saiu do nada e por MÉRITOS próprios, conseguiu “chegar lá”. Existe um crítica rasa ao genocídio indígena também, mas o filme não se propõem a mergulhar nessas discussões.

A Netflix tem um tempo que saiu da linha de ter poucos produtos bons para ter uma gama infinita de opções sem a mesma qualidade, e isso fica cada vez mais evidente  para quem segue acompanhado os tais lançamentos originais. Não é horrível (tem a crítica completa dele aqui), mas faltou um pouco para ser uma produção digna de uma sessão de “cinema em casa”.


Já que o ato de desver um filme ainda não é possível, evitar assistir algumas bombas como estas pode aumentar em 2% a probabilidade de você fazer uma escolha certa. Convenhamos, não é muito e junte-se a isto o fato daqui serem listados filmes que eu não gostei e você, enquanto ser com livre arbítrio e pensamento próprio, pode até gostar de alguma delas, vai saber, mas se tudo na vida é um risco, evite aqueles em que a probabilidade de “dar ruim” seja maior.

Esse eu queria ter desvisto

Na realidade meu número de filmes ruins ou não tão legais que eu já vi na Netflix é bem maior, quem sabe num futuro próximo faça a parte 2 dessa lista ou, melhor, comentem aí quais filmes lhe tiraram tempo de vida que não volta nunca mais na Netflix.

Queria ser astronauta mas tudo o que consegui na vida foi cair de um carro em movimento, fissurar meu crânio andando de skate e zerar Alex Kid in The Miracle World no Master System. Nas horas vagas vejo filmes que ninguém conhece, mato monstros que não existem e torço por um time que nunca vence.

5 thoughts on “Dicas Netflix – 6 Filmes para você NÃO assistir!”

  1. Desses que você citou o melhorzinho é o Iboy! No caso de How it end na minha opinião o que estragou foi o final, achei broxante demais, acabou por acabar, do nada merecia um final melhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *