Review | Sonic Mania

A primeira sensação que se tem ao jogar “Sonic Mania”, novo game do porco espinho mascote da Sega, é nostalgia. Felizmente o jogo entrega muito mais do que isso. É uma experiência que evoca a lembrança do passado de forma remasterizada, e também funciona como uma forma de apresentar o personagem e o estilo de jogo para uma nova geração.

O jogo explora o estilo 2D clássico dos jogos do personagem. A jogabilidade é praticamente a mesma, mas é possível notar uma clara diferença nos gráficos. O visual lembra muito os jogos clássicos do Sonic da época do Mega Drive, só que alguns detalhes chamam a atenção. Por exemplo, ao colocar o direcional para cima o protagonista olha para cima. Ou quando ele está correndo é possível notar ele de braços abertos. É justamente nesses detalhes que o game tem o seu diferencial.

Desde o lançamento do primeiro jogo do personagem em 1991 até agora, Sonic já passou por diversos estilos e reformulações. A idéia de resgatar o estilo original, mas com uma nova roupagem, foi acertada. O personagem passou por muitos tropeços, então esse foi uma boa forma de ressuscitar de vez porco espinho.

O jogo segue o seguinte formato: cada fase tem 2 níveis e cada nível tem um chefão no final. Caso o jogador morra durante a fase, ele volta para o início ou o último ponto salvo. Mas se perder todas as vidas e tenha um game over, aí tem que voltar para o início da fase. Não é tão desesperador quanto na época do Mega Drive onde tinha que voltar para o começo de tudo, mas é uma forma de lembrar das “dificuldades” dos jogos da época.

Além disso, existe um tempo limite para se concluir as fases, então o jogador não pode ficar enrolando e nem explorando muito senão não dá tempo de concluir. Esse fator tempo é melhor explorado no modo Time Attack onde o objetivo é terminar as fases o mais rápido possível e depois comparar o tempo com os dos seus amigos.

Além de evocar o estilo clássico de jogabilidade de plataforma em 2D, Sonic Mania também presta uma ótima homenagem a vários jogos da franquia. Temos fases especiais que remetem a outros jogos como Sonic CD com um estilo 3D, mas são os estágios normais do game que chamam a atenção. A começar pela Green Hill Zone do primeiro Sonic que foi totalmente reformulada.

Tudo foi repaginado, desde a parte visual até a trilha sonora. Olhando de forma superficial nem é possível ver a diferença, mas ao comparar com os jogos antigos é incrível ver a evolução em cada detalhe, em cada pixel. Isso chama ainda mais a atenção nas fases novas onde a superação fica mais nítida. As cores são mais brilhantes e os novos desafios são bem interessantes. Eles dão a jogabilidade um novo frescor por misturar a sensação de nostalgia e novidade ao mesmo tempo.

Por exemplo, um dos chefões de um nível tem que ser vencido através de uma partida inspirada no jogo Tetris onde o jogador tem que encaixar as peças o mais rápido possível para vencer. Isso mostra o quanto Sonic Mania é um jogo inspirado e criativo.

O game também não é repetitivo. Como cada nível pode ser concluído através de diversos caminhos, a cada nova jogada é possível explorar alguma parte nova. Ainda mais que temos que considerar o fato tempo que não permite ficar “passeando” pela fase.

Sonic Mania é um jogo feito para fãs antigos e também para apresentar a franquia para novas gerações. É uma mistura muito boa de nostalgia com criatividade. O porco espinho da Sega ganhou uma ótima versão para os consoles da geração atual. Com um visual muito bonito, o game garante uma ótima diversão.


Classificação:


Sonic Mania

Plataformas: Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox One e Microsoft Windows
Produtora: Sega
Desenvolvedora: PagodaWest Games, Headcannon
Diretor:
Christian Whitehead
Ano: 2017

Analista de sistemas nascido em Salvador (BA) em 1980, mas atualmente morando em Brasília (DF). Cinema é sem dúvidas o meu hobby favorito. Assisto a filmes desde pequeno influenciado principalmente por meus pais e meu avô materno. Em seguida vem a música, principalmente rock e pop.

3 thoughts on “Review | Sonic Mania

  1. No Sonic do Mega Drive (não sei se desde o primeiro jogo) o Sonic já olhava pra cima quando se colocava o direcional pra cima.

    1. É verdade Sid, a partir do Sonic 2. Legal a iniciativa da Review desse jogo que deu uma revigorada na desgastada imagem do icônico mascote da Sega.

      Abraços a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *