Crítica | Fuga do Planeta dos Macacos (1971)

 

Depois do grotesco De Volta ao Planeta dos Macacos a franquia se recuperou de maneira exemplar com Fuga do Planeta dos Macacos.

Aproveitando as possibilidades do universo criado no primeiro filme, aqui acompanhamos Zira, Cornelius e Milo no tempo presente. Os três símios conseguiram escapar da Terra antes da explosão que a destruiu por completo e voltaram 2000 anos no tempo. Alguns diálogos expositivos foram necessários para explicar tal situação. É até possível assistir a este filme sem ter visto os anteriores.

Como seria a reação dos seres humanos ao contemplarem macacos muito inteligentes e com a capacidade da fala? Inicialmente, eles se tornam celebridades. Todos querem vê-los e interagir com o adorável casal de chimpanzés. Momentos realmente engraçados são proporcionados pelo estranhamento, como quando Zira se encanta pelo “suco de uva” ou quando ela relaxa em um banho de espuma.

O problema é que eles deixam escapar detalhes sobre a realidade da Terra no futuro e aí a existência dos chimpanzés é vista como um grande problema.

Fuga do Planeta dos Macacos é um entretenimento de qualidade. A interação de Zira e Cornelius com o mundo em volta deles garante boas doses de diversão. A relação do casal também é muito bem explorada. A sátira não poderia deixar de existir, assim como as críticas sociais. Desta vez, algumas questões filosoficamente revelantes são levantadas. De maneira superficial, é claro, mas já é algo louvável.

Explicações para como os seres humanos involuíram e os macacos se tornaram a espécie dominante são dadas. Convenhamos, elas são muito menos verossímeis do que o que vimos no reboot de 2011. De qualquer forma, tem a sua graça.

E aí as coisas se tornam mais sérias e trágicas no ato final. Talvez seja em Fuga do Planeta dos Macacos que encontramos o momento mais emocionante de toda a franquia. Lágrimas podem ser inevitáveis.


Uma frase: “Porque eu odeio bananas!”

Uma curiosidade: Em um roteiro anterior havia cenas de Zira confundido uma escova de dentes com um pente e Cornelius jogando golfe. 

.


Fuga do Planeta dos Macacos (Escape from the Planet of the Apes)

Direção: Don Taylor
Roteiro: Paul Dehn
Elenco: Roddy McDowall, Kim Hunter, Bradford Dillman
Gênero: Sci-Fi/Drama
Ano: 1971
Duração: 98 minutos
Info: IMDb

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!

One thought on “Crítica | Fuga do Planeta dos Macacos (1971)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *