Crítica | A Conquista do Planeta dos Macacos (1972)

A história de A Conquista do Planeta dos Macacos se passa 18 anos depois do que vimos em Fuga do Planeta dos Macacos. Durante esse período, um vírus dizimou todos os cães e gatos do planeta. Sentindo falta de um animal de estimação, os seres humanos começaram a utilizar macacos para esse fim. Percebendo o potencial da espécie, os donos dos macacos os obrigaram a fazer vários tipos de serviços.

O filho de Zira e Cornelius sobreviveu escondido no circo de Armando por todo esse tempo Agora chamado de Caesar, ele jamais revelou para qualquer outra pessoa além de Armando sua capacidade de fala. Isso até se indignar ao ver os seus semelhantes sendo tratados como escravos. Ao proferir um xingamento em voz alta, passou a ser perseguidos pelas autoridades. Um macaco falante? É claro que o governo vai querer matá-lo para tentar evitar aquele futuro sombrio mencionado por Zira.

A Conquista do Planeta dos Macacos mostra uma sociedade totalitária. A crítica social novamente está presente na franquia de uma maneira contundente. Nunca Planeta dos Macacos foi tão violento como aqui. Não poderia ser diferente, afinal esse capítulo da história marca o momento em que os macacos começam a sua revolução. Não espere por muitos momentos de humor.

Se formos analisar o roteiro com um mínimo de sensatez percebemos inúmeras falhas e forçadas de barra. De qualquer forma, isso não atrapalha a experiência como um todo. Ficamos investidos na trama e compartilhamos dos sentimentos de Caesar, interpretado com muita competência por Roddy McDowall.

A Conquista do Planeta dos Macacos acerta no seu tom de urgência e nos apresenta a um mundo prestes a se transformar totalmente. O Planeta dos Macacos nasceu.

 


Uma frase: “Tonight, we have seen the birth of the Planet of the Apes”

Uma curiosidade: Este é o único dos cinco filmes originais de Planeta dos Macacos que não possui um personagem chamado Cornelius. 

.



A Conquista do Planeta dos Macacos (Conquest of  the Planet of the Apes)

Direção: J. Lee Thompson
Roteiro: Paul Dehn
Elenco: Roddy McDowall, Don Murray, Ricardo Montalban
Gênero: Ação/Sci-Fi
Ano: 1972
Duração: 88minutos.
Info: IMDb

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *