Review | The Last Kingdom – 1×08: Episode 8

A season finale de The Last Kingdom conseguiu mostrar a que veio. Tivemos um episódio emocionante e, mesmo com muitas diferenças, uma ótima adaptação.
“Episode 8” adapta parte dos eventos dos capítulos 9, 10, 11, 12 e 13 de O Cavaleiro da Morte.

Aviso de SPOILERS

Atenção, os comentários abaixo revelam alguns dos acontecimentos presentes em ‘Episode 8’, o 8º episódio da 1º temporada de The Last Kingdom.


Como imaginado, vários dos principais acontecimentos de O Cavaleiro da Morte foram deixados para o último episódio de The Last Kingdom e, obviamente, muita coisa teve que ser suprimida e modificada. A boa notícia é que o resultado final foi satisfatório e, apesar de lamentar a falta de algumas coisas, a adaptação foi bem executada.

A entrada de Æthelflaed na vida de Uhtred é uma das coisas que ficou de fora do seriado, provavelmente para evitar possíveis conotações erradas por parte do público. Nem mesmo o segundo juramento de Uhtred foi feito nessa temporada.

Æthelflaed tinha quase sete anos e era a predileta do pai. Era uma brilhante ondulação de luz solar naqueles dias encharcados pela chuva. Tinha cabelos dourados, rosto doce, olhos azuis e nenhum medo.
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

Toda a parte de envio de mensageiros e incursões por Wessex para descobrir os possíveis Ealdormans que responderiam à convocação de Alfredo foi retirada. No lugar de Uhtred e Steapa, no seriado tivemos uma comitiva seguindo com Alfredo até as terras de Odda em busca de seu apoio. É no caminho que eles descobrem a traição de Wulfhere e a morte do filho de Uhtred.

— Sim. — Harald se encolheu. Virou-se para olhar a lua e pensei que ele não falaria mais, porém juntou coragem e me olhou de novo. — Seu filho, senhor Uhtred, está no pátio da igreja.
Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

Chegando ao destino, Uhtred descobre que Odda O Jovem fez um acordo com Skorpa, mas mesmo assim segue para entregar a convocação do rei a Odda O Velho. Alfredo o segue escondido e presencia toda a discussão.

— Há um rei se escondendo nos pântanos! — disse Odda, suficientemente alto para que todos os homens de Harald escutassem. — Ele é um rei dos sapos, talvez? Um monarca das enguias? Que tipo de rei é esse?
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

No livro, quem dá cabo de Odda é Steapa e Alfredo não está presente.

–– Em meu nome, –– disse Odda às minhas costas –– faça com que isso seja rápido.
–– Sim, senhor –– respondeu Steapa. Em seguida, deu um passo para mim e se virou rápido como uma cobra atacando.
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

Homens convocados, local e data definidos, os preparativos da batalha decisiva começam a ser feitos. É nesse período que o padre Pyrlig entra na história. Senti muita falta dele. Um padre guerreiro, mulherengo e sem papas na língua.

— Então você já viu guerra?
— Se vi? Eu era guerreiro antes de entrar para a Igreja! Pyrlig, o Intrépido, era como me chamavam. Uma vez matei quatro saxões num dia. Totalmente sozinho, e não tinha nada além de uma lança.
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

É ele que batiza Iseult e dá as dicas a Alfredo sobre o tipo de discurso que deve ser feito.

— O que eles querem ouvir? — perguntou.
— Querem ouvir que o senhor está pronto para morrer por eles — respondeu Pyrlig
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

Bom, não tivemos Pyrlig, mas colocaram um pouco do seu espírito no padre Beocca nesse episódio. 😉
A cena do discurso de Alfredo e todo o grito de NO MERCY foi de arrepiar! Gostei muito mesmo.

Com toda a honestidade não foi um grande discurso de batalha, mas foi o melhor que Alfredo já fez.
Homens batiam no chão e os que estavam com escudos bateram neles com espadas ou lanças, de modo que o crepúsculo se encheu de batidas rítmicas enquanto os homens gritavam “Sem piedade!”
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

A batalha em si foi diferente, no livro são vários confrontos e dificuldades, e por muito pouco Wessex já era. A cena de Uhtred rompendo enlouquecido a parede de escudos não existiu no livro, mas e daí? Ficou bem legal!

Não sei se mesmo com um orçamento generoso teriam feito a batalha mais fiel, por isso nesse ponto o livro sempre ganha. Não tem jeito.

The Last Kingdom não é tudo que poderia ser, mas é um seriado digno e uma adaptação aceitável. Se o Uhtred fosse como nos livros acho que já seria quase perfeito. De todo modo, as notas estão muito boas e o público geral parece ter aprovado.

Resta agora torcer por uma renovação da série e de preferência com mais dinheiro. Merecemos navios e mais sangue, suor e lágrimas!

O dragão e a cruz voaram sobre seu reino que quase havia se perdido, mas fora salvo de modo que ainda existia um rei saxão na Inglaterra.
Mas Leofric estava morto e Iseult era um cadáver. E a chuva forte caía sobre a terra que havíamos resgatado.
Wessex.
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

Leitora, sonhadora e bacon lover. Tenho mais blogs do que consigo dar conta e mais livros do que consigo ler… 😉

One thought on “Review | The Last Kingdom – 1×08: Episode 8”

  1. Fato que está com boas notas em todos os lugares. É muita vontade de querer que dê certo. Bom, como não irei ver mesmo me despeço dos comentários a respeito, para não parecer que estou querendo fazer a cabeça das pessoas para não assistirem. Não quero me tornar ainda mais repetitivo. Boa sorte e diversão aos que continuarem.

    Fico triste somente por não mais ler as ótimas análises da realizadora desses textos! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *