Review | The Last Kingdom – 1×07: Episode 7

A esperada luta de vida ou morte se inicia, mas algo acontece e vira o mundo de Uhtred de cabeça para baixo.
“Episode 7” adapta os eventos do fim do capítulos 5, além de parcialmente os capítulos 6, 7 e 8 de O Cavaleiro da Morte.

Aviso de SPOILERS

Atenção, os comentários abaixo revelam alguns dos acontecimentos presentes em ‘Episode 7’, o 7º episódio da 1º temporada de The Last Kingdom.


Como comentei no review do episódio anterior, Steapa foi substituído por Leofric no julgamento por combate que Uhtred se meteu.

Esse início de episódio é bem parecido com o livro, temos Alfredo dando uma oportunidade para Uhtred “se redimir” e sendo negada, além do combate em si que é bruscamente interrompido pela chegada dos dinamarqueses. Pois é… só Alfredo mesmo para acreditar em acordo de paz.

A confusão é generalizada e todos correm para salvar suas vidas. Leofric, Uhtred e Iseult tentam escapar e se esconder dos dinamarqueses.

— O que, em nome de Deus, você estava fazendo lá atrás? — perguntou Leofric.
— Lá atrás? — sua pergunta me confundiu.
— Dançando ao redor de Steapa como um mosquito! Ele poderia suportar aquilo o dia inteiro!
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

Logo eles encontram uma espécie de taberna e se escondem no sótão. Em determinado momento dinamarqueses invadem o local e atacam uma mulher que eles acabam salvando.

No livro, a mulher que está sendo violentada é a Eanflaed, uma prostituta conhecida deles. Na série a mulher que eles salvam é uma freira (ou noviça) e, apesar de não terem dito o nome dela, me parece claro que se trata de Hild. Como muita coisa dos capítulos foi retirada, acho que essa adaptação foi válida.

O grupo decide partir e acaba chegando na região pantanosa de Wessex e é lá que eles encontram Alfredo.

Danem-se todos os padres, pensei. Eu havia salvado a vida do desgraçado e tudo o que ele fazia era me censurar. Então vi que não era nenhum padre. Era Alfredo.
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

Essa passagem dos pântanos está bem resumida e muitas personagens foram retiradas. Haswold (uma espécie de líder do pântano) não apareceu e tudo que envolvia ele e seus homens foi retirado.

Eduardo fica mortalmente doente e nessa adaptação é Ælswith, e não o bispo, que fica contra a ajuda de Iseult. Alfredo, depois de ser convencido por uma papo “cristão” de Uhtred (que obviamente nunca existiu nos livros) acaba permitindo a “macumba” para salvar seu filho.

Riso de criança, e um instante depois Eduardo, ainda nu como um ovo e todo enlameado do renascimento através da passagem de terra, saiu correndo da cabana de Iseult e foi até a mãe.
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

No livro, Alfredo e Uhtred vão disfarçados a Cippanhamm para tentar saber dos planos de Guthrum e é nessa passagem que ele encontra Ragnar e Brida e também que resgatam Steapa e Hild.

Steapa carregou a freira, que se chamava Hild. Ela se agarrou a ele, gemendo por causa do frio ou, mais provavelmente, da lembrança dos sofrimentos.
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

Em vários momentos Uhtred é confrontado por causa da sua fé (ou falta dela) e isso é um constante motivo de irritação e desgaste. Sinto falta dessas coisas na tela, do eterno questionamento de Uhtred.

Perguntei-me, pela milésima vez, porque eu estava em meio aos cristãos, que acreditavam que eu era uma ofensa ao seu deus.
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

Bom, os navios de Skorpa (Svein) são avistados chegando na região dos pântanos e a única chance de Wessex é investir em uma única batalha por isso uma plano para queimar os navios é executado. Para variar foi tudo muito simplificado e nem direito de chegar perto dos navios eles tiveram. O corte de cena já é para os navios em chamas sendo avistados de longe por Uhtred.

Por enquanto, estávamos em segurança. Svein não podia nos atacar porque havia perdido seus navios, Guthrum não tinha como penetrar no pântano e Alfredo estava satisfeito comigo.
(Crônicas Saxônicas – O Cavaleiro da Morte)

Eu realmente não sei se gostei desse episódio. A luta entre Uhtred e Leofric ficou bem legal e toda a fuga até o pântano também. A doença de Eduardo e seus desdobramentos também me agradaram mesmo não sendo tão fiel ao livro. Porém, a supressão das passagens de Haswold me chatearam um pouco. Eu sei que a grana é curta, mas fico sempre com a sensação que por mais que os episódios, no geral, fiquem bons, eles não conseguem passar o mesmo sentimento dos livros. #mimimi

Season Finale vem aí e vai vir tudo de uma vez só!

Leitora, sonhadora e bacon lover. Tenho mais blogs do que consigo dar conta e mais livros do que consigo ler... 😉

3 thoughts on “Review | The Last Kingdom – 1×07: Episode 7

  1. Eu não entendo a razão de usarem as referências de obras literárias consagradas em adaptações para a tela se o que as fez bem sucedidas é simplesmente modificado, tornando-as uma versão genérica de tantas outras com o mesmo tema.

    A vontade é tão grande de ganhar dinheiro que os caras preferem jogar todo um referencial no lixo apenas para conquistar uma fatia maior de público, interessado justamente por ser algo extraído de uma fonte literária. Apenas para confirmarem que não se trata de nada disso.

    Eles sabem que se fizessem algo do zero com este nível de produção provavelmente não sairiam do piloto e isso indigna ainda mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *