Review | Spider-Man: Miles Morales

A popularidade do personagem Miles Morales ganhou força nos últimos anos no universo fora dos quadrinhos, principalmente graças ao sucesso do filme Homem-Aranha no Aranhaverso. Consolidando cada vez mais o sucesso em outras mídias, agora chegou a vez dos videogames. Em Spider-Man: Miles Morales ele assume o protagonismo de um game na continuação do jogo Marvel’s Spider-Man de 2018.

Spider-Man: Miles Morales segue o mesmo estilo tanto nos gráficos quanto na jogabilidade de Marvel’s Spider-Man, inicialmente parecendo mesmo ser apenas um conteúdo extra do game de 2018. Contudo, após um tempo de jogo é possível perceber a evolução e principalmente as diferenças para essa nova aventura protagonizada por Miles.

A trama começa com Peter Parker e Miles Morales trabalhando juntos em uma missão onde o jogador controla Miles. Após esse início Peter avisa que vai tirar umas férias e deixará Morales como Spider-Man tomando conta da cidade de Nova York. É a partir desse ponto que o personagem assume seu protagonismo.

A principal diferença entre Spider-Man: Miles Morales e o game de 2018 são os poderes do novo protagonista que tem algumas peculiaridades. O básico está lá, como soltar teias e sair balançando pela cidade de Nova York, mas na hora do combate nota-se a distinção de Miles. Ele tem o poder Venom, onde seu corpo gera energia capaz de dar choques nos adversários. Isso faz uma enorme diferença na jogabilidade já que é possível imobilizar os inimigos com esses choques e ganhando pontos de experiência é possível melhorar essa habilidade. Então inicialmente tem uma corrida de choque, derrubando quem estiver no caminho, mas depois temos evoluções desse poder. Essa geração de energia de Miles também serve para dar cargas em baterias e geradores, sendo útil para solucionar alguns puzzles de determinadas missões.

Outro poder diferente de Miles é a capacidade de ficar invisível por um determinado tempo. Isso facilita em missões onde é necessário derrotar os inimigos em modo stealth sem ser detectado pelos outros adversários que estão ao redor. Assim a jogabilidade se distancia mais uma vez de Marvel’s Spider-Man, abrindo possibilidades para o jogador explorar esse poder de diversas maneiras para derrotar os inimigos.

Para saber mais sobre a jogabilidade você pode conferir o vídeo abaixo. Fiz um Mico Review onde mostro um pouco de Spider-Man: Miles Morales:

Um ponto onde Spider-Man: Miles Morales é um pouco inferior ao game de 2018 é na história. Obviamente que Peter Parker tem muito mais tempo de criação e é um herói clássico da Marvel, dessa forma seus vilões e personagens são mais conhecidos o que torna a experiência do game mais divertida e nostálgica ao transitar por esse universo famoso.

A trama da aventura de Miles é boa, tem personagens interessantes, mas nenhum deles é ainda tão conhecido do grande público. Na animação Aranhaverso conhecemos o tio Aaron e a mãe de Morales, mas é pouco comparado com a quantidade de vilões clássicos de Peter Parker. Ainda assim, o roteiro de Spider-Man: Miles Morales é muito bom e explora bem o lado pessoal do protagonista e a relação com as pessoas queridas ao seu redor. Um desses personagens é Ganke Lee, seu melhor amigo e que também ajuda o protagonista como um suporte de informações via celular.

Assim como Marvel’s Spider-Man, Spider-Man: Miles Morales equilibra muito bem a jornada do personagem entre missões principais e secundárias, sendo dando um “respiro” entre as essenciais para que o jogador possa aproveitar um pouco o jogo e conhecer mais o que está disponível para se fazer dentro do universo do game. Agora o protagonista tem um app no celular onde é possível monitorar os crimes que acontecem em Nova York e pessoas que pedem ajuda do herói via aplicativo.

Em síntese, Spider-Man: Miles Morales mantém o mesmo padrão de qualidade de Marvel’s Spider-Man com uma aventura divertida e imersiva no universo do personagem. A diferença dos poderes de Miles é o grande diferencial, o que faz com o que o game não seja apenas um mais do mesmo. Mesmo tendo um modo história menor que o game de 2018, ainda existem diversas missões secundárias que garantem boas horas de entretenimento para o jogador.


Classificação:


Spider-Man: Miles Morales

Plataformas: PlayStation 4, PlayStation 5
Produtora: Sony Interactive Entertainment
Desenvolvedora: Insomniac Games
Diretores: Brian Horton, Bryan Intihar, Marcus Smith e Ryan Smith
Ano: 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *