Review | Erica (PS4)

É interessante ver a constante evolução do mundo dos games e o quanto existem desenvolvedoras interessadas em proporcionar experiências diferentes para os jogadores. Tudo bem, Erica, novo jogo do PS4, não é assim tão inovador. Ele é basicamente um “filme interativo”, literalmente falando. O seu principal diferencial está na jogabilidade.

A Flavourworks conseguiu fazer um filme realmente fluído, sem aquelas tradicionais “travadas” para recarregar ou durante mudança de cenas ou cenários. Estamos diante de uma história cinematográfica e filmada com atores, ou seja, não tem “gráficos” e sim o que foi realmente captado pela câmera.

O jogador pode jogar usando um app para celular ou o próprio touchpad do controle do PS4. O interessante é essa forma de interagir com a tela através dos movimentos dos dedos. Então é possível interagir com objetos em cena, meio no estilo point-and-click (apontar e clicar), ou através de movimentos como fazer pinça, por exemplo. Mas o que Erica mais exige do jogador são respostas para perguntas e tomadas de decisão, seguindo uma linha próxima dos jogos da Telltale. A depender das suas decisões a narrativa segue por um caminho diferente.

A história gira em torno da personagem-título Erica, uma jovem em busca da verdade sobre o passado da sua família, em uma narrativa que mistura drama, mistério e um pouco de terror. O quanto menos você souber sobre a história, melhor, já que os segredos influenciam na tomada de decisões.

O elenco é muito bom e tem boas atuações, apesar de não ter nenhum nome muito conhecido do grande público. O principal destaque, é claro, é a protagonista Erica interpretada por Holly Earl, já que ela é a única que está o tempo todo em tela.

O único ponto negativo de Erica é a jogabilidade. A forma como o jogo explora os comandos através do movimento dos dedos deixa um pouco a desejar. O jogador não tem tanta liberdade de movimento ou de interação com objetos, sendo que a tomada de decisão e escolha de perguntas e respostas seja o principal atrativo. Mas até a forma de escolher isso arrastando um cursor com o dedo nem sempre é muito prático. Esse é um dos pontos que precisa melhorar e acredito ser possível para a Flavourworks explorar melhor esse elemento em jogos futuros desse estilo.

A história gira em torno de 2 horas, o que deixa o jogo ainda mais com cara de filme interativo. E também faz com que Erica seja uma experiência casual e divertida. Além disso, por ser curto, o jogador pode se interessar em jogar mais de uma vez para explorar os outros caminhos da narrativa, já que são ao todo 3 finais diferentes. E o preço também é barato, em torno de 20 Reais.


Classificação:


Erica

Plataformas: PS4
Produtora: Sony Interactive Entertainment
Desenvolvedora: Flavourworks
Diretor: Jack Attridge e Jamie Stone
Elenco: Holly Earl, Terence Maynard, Ian Pirie, Chelsea Edge, Sasha Frost, Duncan Casey, Joerg Stadler, Brian Mulvey, Dan Styles, Louise Bangay, Nakeba Buchanan e Elaine Fellows
Ano: 2019

One thought on “Review | Erica (PS4)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *