Cine_BR | Terra em Transe (1967)

Terra em Transe pode ser considerado difícil tanto pela temática abordada como pelas escolhas narrativas de Glauber Rocha. Mesmo não entendendo exatamente tudo o que é visto na tela, não há como não se impressionar com a força da experiência. Se levarmos em conta o contexto brasileiro na época do lançamento o filme fica ainda melhor.

Claramente alegórico, Terra em Transe dribla a ditadura ao informar que a trama se passa na terra fictícia de El Dorado. Demora alguns minutos para nos acostumarmos com o ritmo peculiar e a não-linearidade, mas logo vamos entendendo a situação. Paulo é um poeta e jornalista que decide apoiar um politico para se arrepender pouco tempo depois. Glauber Rocha conta a história através de um flashback e emprega inúmeras técnicas cinematográficas pelo caminho, inclusive se inspirando no cineasta Jean-Luc Godard.

Mas Glauber tinha o seu próprio estilo. Disso, não há dúvidas. Terra em Transe chega a nos hipnotizar com suas cenas intensas e suas narrações em off líricas e cheias de significado.

Lembremos que o filme foi feito entre o período do Golpe Militar de 64 e do Ato Institucional Número 5. O populismo, a corrupção, o jogo de influências e o fascismo são duramente criticados. A cena mais marcante para mim é aquela do sujeito simples, do povo, que questiona a suposta justiça que quer expulsá-lo da sua terra.

Talvez Terra em Transe seja maçante para alguns, não só por ser parcialmente impenetrável, mas também pelas atuações que às vezes descambam para a teatralidade. De qualquer forma, é inegável que trata-se de algo memorável e que ainda tem muito a dizer.

 




Terra em Transe

Direção: Glauber Rocha
Roteiro: Glauber Rocha
Elenco: Jardel Filho, Paulo Autran, José Lewgoy, Glauce Rocha
Gênero: Drama
Ano: 1967
Duração: 111 minutos
Info: IMDb

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *