Resenha de Livro | Buick 8

Apesar de possuir como objeto central da trama um carro antigo e misterioso, Buick 8 guarda poucas semelhanças com Christine. Lançado em 2002, o livro conta a história de um Buick Roadmaster e de um grupo de policiais que convive com o carro. Entrando de maneira estranha na vida da polícia da Pensilvânia, o buick intriga e amedronta a todos. Coisas estranhas acontecem em sua presença, como o desaparecimento de um guarda, seres bizarros saindo do porta-malas e outros fenômenos sobrenaturais. O buick permanece no galpão da policia para ser vigiado e estudado. Curtis desenvolve uma obsessão pelo carro que dura até a sua morte. Ned, o filho de Curtis, parece que irá pelo mesmo caminho.

Alternando o tempo presente e o passado, a narrativa começa um tanto errática, mas aos poucos vai pegando um bom ritmo. Logo nos sentimos próximos daquele grupo de policiais e de Ned. Com diálogos que soam naturais e investindo em detalhes da rotina do departamento de polícia, King é capaz de inserir um grau de realismo em situações absurdas. Confesso que cheguei até a ter pena de uma das criaturas que saíram do carro.

O medo do desconhecido chega a ser palpável, assim como o fascínio que ele exerce. O ser humano é um eterno curioso. Mesmo diante do perigo ele precisa de explicações.

Buick 8 não figura nem de longe na lista dos melhores trabalhos do escritor, mas tem suas qualidades. É uma leitura fácil, descompromissada, com momentos grotesco e de humor negro eficiente. Não espere pela resolução de todos os mistérios. Boa parte das respostas só poderão ser dadas por nossa imaginação.

Se você conheceu Stephen King por este livro, saiba que pode esperar muito mais dele.

 

 

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *