Crítica | Demônio de Neon

Ainda é cedo para afirmar com convicção, mas após Demônio de Neon fico com a impressão de que Nicolas Winding Refn está querendo jogar a carreira no lixo. Após um sólido começo no velho continente e do auge com Drive, o diretor dinamarquês esqueceu que uma boa história é o que realmente importa.

Antes de falar dos gritantes problemas de Demônio de Neon, exalto suas qualidades. Este é um trabalho magnífico em termos estéticos. A fotografia exuberante revela que cada cena foi concebida com imenso cuidado. Com a adição de uma trilha sonora eletrônica envolvente, temos uma experiência tecnicamente admirável. Podemos destacar também a coragem da atriz Jena Malone e a presença de Elle Fanning. E só.

A trama é de uma obviedade ímpar. Jesse é uma garota que vai tentar a sorte como modelo em Los Angeles. Ela cai rapidamente nas graças dos grandes da indústria e desperta ódio em suas “colegas” de trabalho. Tudo bem que não sabemos exatamente qual será o desfecho, mas a premissa não preza pela originalidade.

Talvez tentando mascarar o enredo simplista, Nicolas Winding Refn investe no requinte estilístico e em situações chocantes. Como admirador de uma boa fotografia, não nego a beleza das imagens de Demônio de Neon. Como admirador de um cinema de qualidade, só posso sentir revolta com o excesso de pretensão. Infelizmente, a maioria das cenas soam gratuitas e a conclusão está longe de ser recompensadora.

Parece que o diretor iniciou uma jornada sem volta para o fracasso. Gostaria de estar errado quanto a isso.


Uma frase: Eu não quero ser como eles. Eles querem ser como eu.

Uma cena: Cena em uma balada no começo do filme. Fotografia e trilha hipnóticas.

Uma curiosidade: Elle Fanning substituiu Carey Mulligan.

 

.


demonio-de-neon-posterDemônio de Neon (The Neon Demon)

Direção: Nicolas Winding Refn
Roteiro: Nicolas Winding Refn, Mary Laws, Polly Stenham
Elenco: Elle Fanning, Karl Glusman, Jena Malone, Keanu Reeves
Gênero: Horror/Thriller
Ano: 2016
Duração: 118 minutos
Info: IMDb

 

2 thoughts on “Crítica | Demônio de Neon”

  1. Não sei se ele está querendo jogar a carreira no lixo, mas de fato desde Drive ele está descendo alguns degraus.

    Quanto a Demônio de Neon, acho que tem mais acertos do que erros, ainda que o final seja muito LITERAL, não precisava tanto. Se perde um pouco ali. Daria 3 bacons pela beleza e pelo neon hahaha

    Ps: O Personagem de Keanu Reaves está sensacional

    1. É, as críticas desse filme estão bem divididas. No Chupa Pica tá com 54% de aprovação. Vou pensar se a curiosidade mórbida vai falar mais alto a ponto de ir assistir no cinema. Eu dei risada que Pablo Villaça disse que era uma mistura de David Lynch, Dario Argento e lesão cerebral. E deu nota 1/5.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *