Top 10 – Melhores remakes de terror

Listas, listas, listas. Tão interessantes, mas tão injustas. Sempre deixamos um item de fora ou provocamos a discórdia generalizada. Apesar disso, insisto em publicar algumas listas aqui pra vocês e essa será a minha primeira no Pocilga. Eis os meus remakes de terror prediletos! Deixem nos comentários se concordam com a lista ou quais filmes incluiriam! Quem sabe tem algum por aí que ainda não assisti? Vem conferir:

10. The Crazies – A Epidemia (2010)

 

The crazies

A Epidemia, de 2010, é um remake de um dos primeiros filmes do George Romero (Exército do Extermínio, de 1973). Ele conta a história de uma cidadezinha no Texas onde os moradores começam a agir de forma estranha: primeiro começam a atentar contra a própria vida em uma espécie de transe e depois partem para a violência contra os outros, cometendo muitos homicídios. Em busca da causa desse mal, o xerife inicia uma cruzada para se manter vivo e conseguir sair da cidade.

Apesar da superioridade do original, The Crazies tem boas cenas de ação misturadas com doses de terror, que são a marca de Romero.

09. Fright Night – A hora do espanto (2011)

 

Fright night

A Hora do Espanto de 1985, por enquanto, é imbatível. Apesar de não ser um filme assustador para nós adultos, ele era bem apreensivo para os adolescentes na época. Aliás, esta era uma característica dos filmes de terror para as crianças nos anos 80 – mistura de terror e aventura tanto que era veiculado na sessão da tarde. Afinal de contas o que é mais aterrorizante para uma criança? Ter seus pais em perigo! E o que poderia ser a melhor coisa disso? Você ser capaz de salvá-los!

Mais sombrio que o original, o remake traz Colin Farrel no papel do vampirão sedutor e também mantém um tom de aventura presente no clássico. Com certeza não matou de vergonha os entusiastas do gênero.

.

08. Dawn of the Dead – Madrugada dos mortos (2004)

 

Dawn of the dead

Zack Snyder foi muito corajoso ao aceitar dirigir o remake de um dos maiores clássicos de George Romero. O original de 1978 trazia uma severa crítica ao consumismo e ao american way of life, deixando seus personagens presos dentro de um shopping enquanto o mundo era tomado por  um apocalipse zumbi. Na versão de 2004 as reflexões são muito atenuadas, mas ainda assim mantém uma ligação bastante forte com o original.

Embora muitos não aceitem a ideia de zumbis velozes, em Madrugada dos Mortos somos apresentados a cenas de ação incrivelmente bem construídas e recheadas de tensão. Nos apegamos aos personagens e torcemos por eles.

*Menção honrosa para a cena onde Ana entra em contato com um zumbi pela primeira vez, criando uma sequência de fuga alucinante.

.

07. The Hills Have Eyes – Viagem maldita (2006)

 

Viagem Maldita

Este é um remake do filme The Hills Have Eyes (Quadrilha de Sádicos – 1977) do mestre Wes Craven e apesar de não superar o original, Alejandre Aja faz um excelente trabalho em Viagem Maldita. O filme conta a história da família Carter, que resolve fazer uma viagem comemorativa a bordo de um trailer, atravessando o deserto do Novo México.

Viagem Maldita tem uma irretocável sequência do mais puro terror quando os mutantes atacam o trailer de forma orquestrada. Com uma brutalidade corajosa, Aja entrega um ótimo filme que nos faz temer de maneira muito real pelo destino daquela família.

06. Piranha – Piranha (2010)

Piranha

Piranha é um filme trash, lançado em 1978 e conta a história de piranhas mutantes que fogem de um laboratório e caem no rio que banha uma comunidade turística. Já em 2010, Eli Roth lançou seu filme Piranha 3D e ao contrário do original, este já nasceu como filme B.

Esse remake tem tudo que um clássico trash precisa: sangue, jovens descuidados, monstros assassinos, cerveja e peitos. Por se levar a sério, o original deixa a desejar nas cenas de ataques das piranhas querendo colocar um drama desnecessário na história. O filme do Eli Roth ganha nesse aspecto e mostra um incrível trabalho de maquiagem, colocando o original no chinelo.

05. Evil Dead – A morte do demônio (2013)

 

Evil Dead

Quando iniciaram-se os burburinhos a respeito de um possível remake de Evil Dead, a comunidade fã do terror entrou em parafuso! Era como profanar um filme sagrado. Ninguém refilma Evil Dead. Ninguém!

Mas Sam Raimi (diretor do original) e Bruce Campbel (eterno Ash), assumiram as rédeas do remake e colocaram seu toque no que poderia ser a maior gafe do cinema. Só que a virada foi impressionante! Em 2013 fomos brindados com um novo filme, inspirado no original, com novos personagens e um mesmo mal. Que surpresa maravilhosa. Evil Dead 2013 é violento, assustador e divertido. Esse já renasceu clássico.

04. The Ring – O chamado (2002)

 

The ring

O Chamado foi o grande responsável pela enxurrada de remakes de filmes asiáticos que chegou ao mercado ocidental. E também a enorme falta de criativdade dos roteiristas, claro. Americanizar um filme como Ringu de Hideo Nakata não era uma tarefa fácil. O maior problema era convencer o público a temer uma lenda urbana, sem cair na armadilha de um filme de terror adolescente.

A ideia de dividir o filme em três atos: primeiro a investigação das imagens da fita, identidade real de Samara, como quebrar a maldição. A cada ciclo fechado outro se iniciava e quando achávamos que o filme estava acabando vinha outra onda e nos derrubava. O Chamado foi o verdadeiro divisor de águas para uma Hollywood carente de boas histórias.

03. Night of the Living Dead – A noite dos mortos vivos (1990)

A noite dos mortos vivos

A noite dos mortos vivos de 1968 é um filme independente, ainda em preto e branco, dirigido por George Romero e carregado de críticas a sociedade pós-guerra. Este é um dos únicos filmes levado ao status de Domínio Público por conta de negligências para registrar o filme.

Em 1990, George Romero reescreveu o roteiro e o remake foi dirigido por Tom Savini. É cruel a comparação entre os dois longas, pois em 1968 zumbis canibais era algo inimaginável, novo, fazendo nascer um pavor diferente de tudo que as pessoas já tinham visto.

Mesmo assim, o remake não decepciona e nos faz lembrar o porquê gostamos tanto de filmes de terror.

02. Let Me In – Deixe ela entrar (2010)

 

Let me in

Deixe Ela Entrar é um filme sueco de 2008 e conta a história de um garotinho introvertido, que sofre com o bullying na escola e não possui amigos. E durante um passeio noturno ele conhece sua vizinha Abby, com quem desenvolve uma linda e perigosa amizade.

Os americanos e sua necessidade de mostrar sua visão da história, fizeram um remake apenas dois anos depois do lançamento do original. Com Chloe Moretz no lugar da vampira Abby, eles refilmaram quase quadro a quadro, com pouquíssimas, embora importantes, mudanças. Isso foi apenas para deixar alguns detalhes mais explícitos, caso o expectador não tenha entendido no filme de 2008.

01. The Fly – A mosca (1986)

 

A mosca

 

A mosca é um dos casos raros – ou quem sabe único – onde o remake supera seu original e com folga! Pouca gente sabe, mas o filme original se chama A Mosca da Cabeça Branca e foi lançado em 1958 contando a história de um cientista que ao testar um experimento tinha seu DNA fundido com o de uma mosca, dando a ele patas e a cabeça do inseto.

A versão de 1986 com Jeff Goldblum e Gina Davis é muito boa, mostra uma transformação maravilhosa e gradativa do homem no inseto! Este remake fez sucesso ao redor do mundo e chegou a ganhar o Oscar de melhor caracterização!

8 thoughts on “Top 10 – Melhores remakes de terror”

  1. Da lista eu só assisti “Madrugada dos mortos”, “Evil Dead”, “O chamado” e “A mosca”, e todos são muito bons. Agora não vi o original de Madrugada dos Mortos e nem de A Mosca, alias, nem sabia que “A mosca” era remake.

  2. Desses eu só não vi “Viagem Maldita”, quem diria.

    Quanto a Let Me In, vou ser chato e dizer que prefiro o original sueco por motivos de ter visto primeiro e ser mais “cru” e menos teatral do que o remake americano, que é bom também.

  3. Let me in ORiGINAL captura anos80 com atuções e ousadia q/ a cópia regular sequer chega aos pés! No resto concordo100% lista. DEIXE ELA ENTRAR exemplo de dinheiro VS talento!

    1. A questão de ser bem visível o formato caça níqueis de Deixa ela entrar fica muito visível já pelo tempo da estreia do original e o remake. Mas independente disso achei ele muito bom!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *