Corrente do Mal – 2014

Corrente do mal (It Follows) foi apresentado em festivais de cinema em 2014 mas só chegou ao Brasil agora em 2015. Apesar da demora para uma estreia nacional me vi surpresa com este filme disponível no cinema e com uma divulgação massiva. E minha surpresa não foi por causa da qualidade do filme mas por seu perfil alternativo, cult, correndo contra tudo que é apresentado hoje no cinema de horror. Não sabemos quem vive ou morre nos primeiros dez minutos, não temos mocinhas passivas ou explicações de especialistas no problema deixando tudo mastigado para o espectador. Corrente do mal pode se mostrar como o maior terror na vida de alguém sexualmente ativo.

De início somos apresentados a uma garota que parece desesperada, fugindo de um perigo que não detectamos. Ao nos depararmos com o destino dela, imaginamos que a partir daí seremos brindados com muita violência e sangue. Mas Corrente do mal faz exatamente o inverso. O filme se mostra lento, com investimento no drama da protagonista e no que de fato uma adolescente faria caso estivesse em uma situação surreal como aquela.

A história se passa em uma época desconhecida mas que eu decidi acreditar ser entre final dos anos 80 e início dos anos 90 devido aos detalhes que encontramos no caminho: televisão de tubo, carros, o cinema vintage, falta de celulares ou computadores, apenas um leitor de livros (?) mas que é tão pequeno que não me parece moderno. Nesse cenário somos apresentados a uma jovem que está iniciando um relacionamento amoroso e incentivada por amigos com quem divide a casa, resolve dar uma chance ao rapaz e seguir para um encontro. Após tudo sair como ela tinha planejado, inclusive o sexo, Jay descobre que caiu em uma armadilha e foi contaminada com uma terrível maldição: Uma entidade foi transmitida sexualmente pelo seu parceiro e esta vai persegui-la incansavelmente até matá-la.

Deste momento em diante somos apresentados a um terror genuíno, onde ficamos a todo momento aterrorizados com o que pode acontecer, como a ameaça pode vir de qualquer um mesmo com a aparência de alguém conhecido. Você quer que aquilo acabe e mesmo quando os jovens tem uma ideia totalmente sem noção para acabar com a maldição, você torce que dê certo. Corrente do Mal com certeza está no hall dos melhores filmes de terror dos últimos anos, trazendo uma ideia original e deprimente para quem sofre da maldição. Sugiro que assista sem pressa, se deixando levar pela tensão e medo do futuro.

it-follows

Cuidado: Spoilers

É muito complicado falar de Corrente do Mal (It Follows) sem citar spoilers por isso, se você está aqui, saiba que desta linha em diante contarei detalhes importantes da trama e se não assistiu ao filme deve seguir por sua conta e risco.

Um detalhe bem importante de Corrente do mal é que se situa no universo jovem, os adolescentes do longa passam por tudo sozinho e não temos a intervenção direta de adultos na resolução dos problemas. Normalmente, quando eles aparecem em cena, se não for pra compor background são ameaças. E não é a toa que algumas vezes a entidade assume a forma dos pais desses jovens, a exemplo do pai de Jay e a mãe de Greg; quando citados também se referem aos adultos como pessoas problemáticas.

A ideia do diretor com o enquadramento das cenas faz aumentar o medo ainda mais pois o perigo parece que vai chegar a qualquer momento. Esta sensação de urgência também é um dos grandes trunfos de Corrente do Mal. Não temos muitas informações do que é ou como quebra esta maldição, nada de especialistas ou alguém com aquela fórmula mágica para salvar a pátria! Em uma rápida passagem Hugh explica a Jay que a maldição é transmitida pelo sexo e a única forma de se livrar dela é passando a diante. A morte chegará na figura de uma pessoa que vai persegui-la de maneira incansável e chegará sempre a pé. Não importa o quão longe você vá, ela vai caminhar até você e usará os meios físicos pra chegar. Pode demorar mas vai chegar. Ou seja, você nunca estará a salvo a menos que passe a maldição pra frente. Ao ter relações sexuais com outra pessoa você transfere a maldição mas se esta pessoa morrer, ela volta pra você e caso você morra ela volta para quem te infectou. Desta forma não há como garantir que ela não voltará.

Os momentos em que Jay tenta se livrar da maldição são recheados de sutileza e solidão. Ao fazer sexo com o garoto que ela gosta e sua consequente morte, o encontro com os homens dentro de um barco e ao ver que ainda era perseguida veio a a constatação que eles morreram ou quando tem relações com seu amigo e na cena final, temos uma ligeira impressão que alguém o segue ao fundo.

Corrente do mal (It Follows) mostra-se um grande drama vestido de terror mas infelizmente não será abraçado pelo grande público afoito por sustos e gore. Aqueles que amam o terror na sua essência dos arrepios na espinha, esse é um filme pra ficar guardado junto com os clássicos.


Filme: It FollowsCorrente do mal

Direção: David Robert Mitchell

Elenco: Maika Monroe, Keir Gilchrist, Olivia Luccardi, Lili Sepe, Jake Weary, and Daniel Zovatto

Sinopse: Adolescente contrai uma maldição após uma relação sexual e luta para se manter viva enquanto tenta passar o mal para outra pessoa.

 

Uma criatura meio doida que lembra a irmã do Ferris Bueller, finge que é nerd, adora filmes de terror mas tem medo de comédias românticas.

6 thoughts on “Corrente do Mal – 2014”

    1. Carolina,
      Acho que vale a pena demais! Quando assistir volta aqui pra contar sua experiência…
      E aproveita que agora está chegando uma safra de filmes de terror no cinema!!

  1. Também não li a parte de Spoilers pois quero muito assistir, mas desde o final do ano passado que tenho visto muitas críticas positivas sobre esta obra.

    Que bom que é excelente, se Dani e Kevin aprovam, não tem erro. Vamos conferir!

  2. Demorei de assistir, mas finalmente o fiz e é para mim um dos melhores filmes que apareceram no Brasil em 2015.

    A tal “corrente do mal” envolvendo sexo é espetacular, e o pior, o lance de vir sempre a pé e o tom de urgência de saber que sim, pode ser daqui há um tempo, ou pode ser logo no minuto seguinte, a entidade vai chegar até você.

    O tempo eu fiquei com a sensação de ser algo mais pelos anos 80, mas aquele leitor de livros numa concha complica bastante nos situarmos.

    A trilha sonora é espetacular, o enquadramento das cenas é muito foda também, a forma como a cena é aberta e fica muitas vezes Jay bem ao centro, minúscula é sensacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *