Crítica | Chernobyl: O Filme – Os Segredos do Desastre (2021)

Crítica | Chernobyl: O Filme – Os Segredos do Desastre (2021)

Chernobyl: O Filme trata-se da primeira grande produção russa sobre as consequências da explosão nuclear na usina de Chernobyl, quando centenas de pessoas sacrificaram as suas vidas para limpar o local da catástrofe e prevenir um desastre ainda maior que poderia se espalhar pela Europa. Se em 2019 a HBO trouxe uma série que apresentou um lado da história, este filme tenta trazer a versão dos russos em relação ao trágico acidente nuclear. Uma proposta interessante e bastante válida, mas infelizmente mal conduzida onde o maior desastre apresentado é o roteiro.

Na trama somos apresentados à história de Alexey Karpushin (Danila Kozlovskiy), um bombeiro que trabalhou de forma heroica no desastre de Chernobyl, em 1986. Acompanhado por Valery, um engenheiro, e por um mergulhador militar chamado Boris, Alexey encara uma missão extremamente perigosa e mortal de drenar um reservatório nuclear em chamas. Sem tempo para planejamentos mais detalhados, os três continuam descendo o abismo nuclear da usina para tentar minimizar os dados do acidente em Chernobyl.

Além de atuar, Danila Kozlovskiy — que participou da série Vikings — assume a direção do filme e até tenta realizar um trabalho razoável com o elenco, mas infelizmente esbarra numa produção pouco inspirada e num roteiro muito fraco escrito por Elena Ivanova e Aleksey Kazakov. A ideia de criar um arco de redenção para o protagonista que ele interpreta, fazendo seu sacrifício ser digno de heroísmo esbarra numa construção de personagem extremamente pobre e que não faz o espectador torcer entusiasticamente por ele.

A estratégia de incluir um romance mal resolvido no passado com a ótima atriz Oksana Akinshina, adicionando o elemento de uma criança que sofre com os efeitos da alta radiação que a explosão propagou, infelizmente, não funciona. Enquanto mãe e filho apresentam uma boa sincronia, a ideia de trazer um sujeito com falhas — a forma um tanto quanto psicótica que ele a persegue é até condizente com o que acontecia naqueles tempos, mas mostrar isso como algo ‘fofo’ e romântico é que enfraquece amizade — não ajuda a tornar esse arco de redenção do personagem em algo que traga um peso dramático para a história.

O maior problema de “Chernobyl: O Filme – Segredos do Desastre” não é a visão russa dos acontecimentos, na verdade, essa posição além de interessante é super válida. Ainda que a série da HBO tenha sida extremamente bem produzida e tenha recebido diversos prêmios e elogios tanto do crítica especializada quanto do público, é uma visão que possui uma narrativa bem clara, a de tornar o governo da antiga União Soviética não só como a grande culpada, mas também apresentá-la como uma entidade política totalmente dissonante do que um acidente daquela magnitude (teoricamente) precisaria para ser evitado ou conduzindo após o acidente.

O problema dessa produção Russa é mesmo cinematográfico. Enquanto cinema, enquanto blockbuster para ser apreciado em uma grande tela ou na palma de sua mão se preferir, é uma experiência frustrante e grande parte da culpa recai sobre o roteiro. Fraco, com arcos que não se sustentam o suficiente para cativar o espectador e com algumas decisões bastante questionáveis, fica complicado encontrar acertos suficientes para elogiar o filme e dizer que é uma experiência válida.

Chernobyl: O Filme – Os Segredos do Desastre não chega a ser um desastre completo, a parte técnica e algumas sequências podem até salvar você de pegar no sono, mas infelizmente um filme precisa muito mais do que boas ideias para funcionar.


Uma frase: “Você foi conduzido com luzes de emergência como se fosse Gorbachev”

Uma cena: “Quando o pai visita o quarto do filho”.

Uma curiosidade: O filme foi finalizado em 2020, um ano após a série da HBO, mas devido a pandemia o filme foi adiado algumas vezes até ser finalmente lançado no circuito comercial.


Chernobyl: O Filme – Os Segredos do Desastre

Direção: Danila Kozlovskiy
Roteiro: Elena Ivanova e Aleksey Kazakov
Elenco: Danila Kozlovskiy, Oksana Akinshina, Filipp Avdeev, Ravshana Kurkova, Nikolay Kozak, Igor Chernevich, Artur Beschastnyy e Nikolay Samsonov
Gênero: Drama
Lançamento: 2021
Duração: 2h 16 min

Marcio Melo

Marcio Melo

Vejo filmes que ninguém conhece, escrevo contos que ninguém lê e torço por um time que nunca vence.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: