Crítica | Swallow

Crítica | Swallow

De todos os filmes de terror que assisti recentemente, “Swallow” é de longe o mais diferente e, por isso, interessante. Trazendo uma atuação espetacular da atriz Haley Bennet, trata-se de um thriller de suspense saturado em cores marcantes e que conversa sobre questões importantes como empoderamento feminino e a luta das mulheres pela autonomia perante os seus corpos. 

Na trama somos apresentados a Hunter (Haley Bennet, “O Diabo de Cada Dia”), uma recém casada e grávida dona de casa que acaba desenvolvendo um novo hábito bastante perigoso de engolir objetos enquanto tenta suportar, como pode, a pressão de ter que aturar e satisfazer às regras rígidas e os caprichos de seus sogros controladores e do seu marido “perfeito”. 

A direção de Carlo Mirabella-Davis explora bem as cores e cria um clima surrealista com cenários que exaltam o que seria um “casamento perfeito”, mas é no trabalho com o elenco que ele se destaca. Ainda que Haley Bennet roube o filme para si, o elenco coadjuvante trabalha muito bem e conta com nomes interessantes como os de Elizabeth Marvel e Denis O’Hare. Dessa forma, mesmo que o “clima” traga uma certa estranheza, seja nos diálogos ou nas situações apresentadas, a mensagem que “Swallow” traz é apresentada de maneira bastante intensa ainda que existam coisas estranhíssimas rolando no primeiro plano.

Swallow 2019
Uma vida perfeita?

Sufocada e totalmente podada enquanto mulher e ser humano, a protagonista além do distúrbio que ela desenvolve, engolindo objetos extremamente perigosos e que começam a colocar a sua vida e a do seu bebê em risco, corre atrás de desenterrar um segredo obscuro de seu passado, o que torna a sua jornada ainda mais difícil.

Banhado em uma melancolia que abraça o surreal para conversar sobre assuntos importantes, Swallow não é um exemplo de filme de terror que trabalhe com sustos ou situações sobrenaturais para trazer um desconforto ao espectador, ele fica mais na linha de filmes assustadores de gravidez que podemos considerar como um dos muitos subgêneros do terror e que tem “O Bebê de Rosemary” como um dos maiores representantes.

Longe de ser espetacular ou imperdível, o filme encontra-se no catálogo do MUBI e é uma daquelas pedidas por quem gosta de se aventurar em águas turvas ou esteja a fim de assistir algo que fuja um pouco do comum. Não vai mudar a sua vida, mas só por refletir sobre empoderamento feminino e relacionamentos tóxicos já vale a pena.


Uma frase: “Você está feliz, ou está fingindo ser feliz?

Uma cena: “Quando Hunter conversa com o seu pai

Uma curiosidade: “Ainda que possa causar problemas graves engolir pilhas, ao contrário do que o filme apresenta, não existem nas pilhas AA ou AAA líquido ácido, na verdade essas baterias são alcalinas o que é o oposto disso.


Swallow

Direção: Carlo Mirabella-Davis
Roteiro: Carlo Mirabella-Davis
Elenco: Haley Bennet, Austin Stowell, Denis O’Hare, Elizabeth Marvel e David Rasche.
Ano: 2019
Gênero: Terror, suspense, drama.


Marcio Melo

Marcio Melo

Vejo filmes que ninguém conhece, escrevo contos que ninguém lê e torço por um time que nunca vence.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: