Review | The Walking Dead: World Beyond (1º Temporada)

Review | The Walking Dead: World Beyond (1º Temporada)

Enquanto The Walking Dead se prepara para exibir sua última temporada, mais uma série derivada aportou no catálogo da Amazon Prime Video. Após “Fear The Walking Dead”, chegou a vez de trazer uma versão mais teen do apocalipse zumbi com World Beyond. Criada por Scott M. Grimple e Matthew Negrete, a série foca em um grupo de adolescentes que são da primeira geração a viver neste mundo apocalíptico tomado pelos mortos-vivos.

A série começa bem ao apresentar uma comunidade avançada. Temos muitas coisas funcionando (até fax!) e existe uma segurança dentro dela que possibilita as pessoas terem uma vida próxima do que era antes. É neste contexto que somos apresentados às irmãs Íris (Aliyah Royale) e Hope (Alexa Mansour) e ainda aos amigos Elton (Nicolás Cantú) e Silas (Hal Cumpston).

Só que as diferenças em relação ao que todos os fãs da franquia já estão cansados de ver são abruptamente cortadas logo no início. É justamente quando as irmãs recebem uma mensagem do pai, que foi “recrutado” por uma comunidade militarizada chamada República Cívica, que vemos os jovens trocando toda a segurança que os cercam para embarcarem em uma aventura em meio aos zumbis – aqui chamados de ‘vazios (empties)’ – e toda a sorte de perigos que um apocalipse pode oferecer.

A 1º temporada contou com 10 episódios e já foi anunciado que a segunda será a última da série. Um ponto positivo, tendo em vista que o outro spin-off (Fear TWD) acabou se alongando mais do que devia e, mesmo que tenha trazido algumas coisas interessantes, acabou por não conseguir fazer tanto sucesso como a série original. Pensando num escopo mais reduzido de história, The Walking Dead: World Beyond já sai na frente. O resultado de tanta enrolação e postergação de respostas fez a série original perder um número significativo de audiência nas últimas temporadas.

Aliyah Royale (Iris), Hal Cumpston (Silas), Alexa Mansour (Hope) e Nicolas Cantu (Elton).

World Beyond – Um Novo Universo

O início da série é um pouco lento e as jornadas e arcos mais interessantes, infelizmente, são apresentados apenas mais a frente. Existem algumas boas sacadas e histórias bem contadas em TWD: World Beyond. Só que para o espectador ver isso, precisará investir um pouco mais na série. O que posso dizer é que, para aqueles que forem até o final, encontrarão boas histórias e uma resolução de conflitos (não todos, temos mais uma temporada pela frente) bastante interessante.

O tom do seriado é claramente mais teen e com menos foco na violência como nas outras séries da franquia. Não quer dizer que ainda não tenham que esmagar alguns crânios moles e correr de grupos de zumbis, mas World Beyond foca mais nos dilemas dessa primeira geração do apocalipse do que propriamente na “sobrevivência” em um mundo que caminha para o seu fim.

A dinâmica entre os atores é boa, principalmente em relação às atrizes que interpretam as irmãs. Alguns atores adultos acabam servindo apenas de contraponto ao grupo de adolescentes, alguns apoiando, outros fingindo que estão ajudando e, claro, aqueles que possuem um interesse maior em toda essa ‘confusão’. 

Existe uma promessa de ligação com Rick Grimes e até com personagens ou fatos narrados no outro spinoff. O que se pode dizer, sem dar nenhum spoiler do que acontece é que, além dos helicópteros que aparecem em todas as três séries, existem possibilidades interessantes criadas aqui. Imaginar como esse mundo está após dez anos de carnificina e morte é interessante. Mais interessante ainda é conversar sobre os prognósticos futuros. Será que essa geração será a última ou eles marcarão o início de um novo mundo? 

Aliyah Royale e Ted Sutherland

Vale a pena?

A série é claramente mais indicada para os fãs da franquia e da mente incansável de Robert Kirkman, mas também pode ser uma boa pedida para os que já abandonaram o seriado principal. A ideia de trazer um tom mais leve e com atores mais jovens na linha de frente possibilita criar um clima mais esperançoso de forma geral. Sem se preocupar com situações mais horrorosas ou violentas, apenas embarcando numa daquelas aventuras menos pretensiosas. 

Definitivamente não é uma série imperdível e tampouco sem problemas. The Walking Dead: World Beyond é razoavelmente divertida e entretém mais pelo clima “ameno” e tranquilo, do que pelos desgastados dramas apocalípticos. Saber que serão apenas duas temporadas também conta ponto a favor, uma vez que não precisaremos esperar mais de dez anos para obter algumas respostas.


The Walking Dead: Um Novo Universo

Título original: The Walking Dead: World Beyond
Criado por: Scott M. Gimple e Matthew Negrete
Emissora: AMC (No Brasil distribuído pela Amazon Prime Video)
Elenco: Aliyah Royale, Alexa Mansour, Hal Cumpston, Nicolas Cantu, Nico Tortorella, Annet Mahendru, Julia Ormond, Ted Sutherland, Joe Holt, Natalia Gold, Christna Marie Karies e Christina Brucato.
Temporada: 1
Nº de Episódios: 10
Gênero: Horror, Mistério, Apocalipse. Teen, Aventura.
Lançamento: 2020 (2021 Brasil).

Marcio Melo

Marcio Melo

Vejo filmes que ninguém conhece, escrevo contos que ninguém lê e torço por um time que nunca vence.

2 comentários sobre “Review | The Walking Dead: World Beyond (1º Temporada)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: