Review | Katana Zero

Review | Katana Zero

O jogo Katana Zero inicialmente parece ser apenas mais um jogo indie de aventura em 2D e pegada retrô, no entanto o game da Askiisoft e da produtora Devolver Digital (a mesma de Fall Guys – Ultimate Knockout) surpreende com uma ótima mecânica de jogo e também com uma excelente narrativa.

O protagonista da narrativa é um personagem misterioso chamado apenas de Subject Zero, que é um ninja assassino que trabalha como matador profissional usando apenas uma espada. A trama se passa em uma cidade fictícia chamada New Mecca em um período distópico com uma pegada meio neo-noir. Não é definido um período exato onde a história se passa, mas parece ser um passado recente onde já existia celular, só que sem ser smartphone.

A narrativa é o ponto alto de Katana Zero e mesmo com gráficos pixelados inspirados em games de 16 bits, o game é bastante imersivo dentro desse mundo distópico. Outros elementos como a trilha sonora também contribuem positivamente para essa experiência.

Curiosamente o protagonista passa por uma sessão de terapia, então nos diálogos dele com um suposto psicólogo o jogador consegue escolher qual resposta dar. Isso contribui ainda mais para quem estiver jogando entrar na história. Existe um mistério em torno do passado de Subject Zero e descobrir a verdade por trás disso é um dos atrativos do jogo.

Após cada sessão de terapia o psicólogo passa uma missão para o protagonista, isto é, um novo alvo a ser assassinado. Em cada “fase” o jogador tem um objetivo simples que quem deve matar, mas às vezes tem um “como”, tipo sem ser visto ou sem falar com a pessoa. São esses pequenos detalhes que tornam a experiência de jogar Katana Zero em algo ainda mais interessante e divertida. O detalhe principal é a mecânica de cada nível: você tem que atravessar o cenário e derrotar os inimigos sem tomar dano. Caso seja atingido volta para o início. Contudo, cada fase é dividida em diversas partes, então o jogo não fica com um nível tão alto de dificuldade. O interessante é que a cada morte é necessário pensar em uma nova estratégia para vencer o desafio.

Katana Zero é uma aventura em 2D, então o personagem tem o movimento básico como pulo, ataque com a espada e a esquiva, contando também com um botão que ativa câmera lenta, que ajuda a vencer momentos que tenham muitos inimigos ou envolvem uma movimentação mais precisa. É possível também pegar alguns objetos no cenário que podem ser arremessados nos inimigos.

Em síntese, Katana Zero é mais uma grande surpresa vinda do universo de jogos indie que entrega para o jogador uma experiência que mistura muito bem elementos clássicos do mundo dos games, embalados com um visual retrô, e que com muita criatividade e uma incrível narrativa se transforma em um ótimo game.


Classificação:


Katana Zero

Plataformas: Windows, macOS, Nintendo Switch, Xbox One
Produtora: Devolver Digital
Desenvolvedora: Askiisoft
Programador: Justin Stander
Ano: 2019
Ramon Prates

Ramon Prates

Analista de sistemas nascido em Salvador (BA) em 1980, mas atualmente morando em Brasília (DF). Cinema é sem dúvidas o meu hobby favorito. Assisto a filmes desde pequeno influenciado principalmente por meus pais e meu avô materno. Em seguida vem a música, principalmente rock e pop.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: