Review | Zoey e a Sua Fantástica Playlist – 1ª Temporada

Zoey é uma programadora que não gosta muito de música, prefere ouvir podcast. Após fazer um exame de ressonância magnética ela ganha “superpoderes” e começa a ouvir o sentimento das pessoas de maneira inusitada: através de música pop. Então a jovem está andando na rua e de repente ela vê e ouve uma pessoa começar a cantar e dançar alguma canção. O detalhe é que essa performance musical não ocorreu no mundo real e sim apenas na cabeça da protagonista. Essa é a premissa de Zoey e a Sua Fantástica Playlist, série criada por Austin Winsberg.

Inicialmente a série pode parecer um novo Glee, ou algo similar, com a intenção apenas de arrumar uma desculpa para apresentar novas roupagens de músicas pop. Contudo, ao longo dos 12 episódios da 1ª temporada, Zoey e a Sua Fantástica Playlist explora muito bem o drama e a jornada da protagonista. É através da relação de Zoey com as pessoas ao seu redor que o programa mostra seu ponto forte.

Enxergar o sentimento das pessoas a sua volta sem que elas saibam coloca Zoey em um ponto delicado. Esse poder funciona como uma forma de fazer com que ela ajude os outros a lidar com suas questões, mas ao mesmo tempo também faz com que ela tenha que lidar com suas próprias emoções.

O episódio piloto explora bem como vai ser a dinâmica da série em uma cena na qual Zoey anda por uma rua de São Francisco e de repente começa a ouvir as pessoas cantando a música “Help!” dos Beatles. A princípio, parece que todos estão pedindo ajuda, mas como fazer para ajudar estranhos sem parecer uma maluca? No entanto a situação se complica quando ao chegar no trabalho ela vê seu melhor amigo e colega de trabalho Max cantar “I Think I Love You” de The Partridge Family, deixando claro seus sentimentos por ela. Isso faz com que ela comece a se comportar de maneira estranha quando está com ele.

Zoey e a Sua Fantástica Playlist surpreende também na parte técnica, principalmente na fotografia. O movimento da câmera durante as performances musicais é muito bem captado, já que muitas vezes é realizada dentro de um ambiente comum, como o local de trabalho ou a residência de algum personagem. As coreografias são bem criativas e os atores mostram talento para cantar e dançar. E o roteiro dos episódios explora bem o drama dos personagens, incluindo as músicas geralmente de maneira orgânica encaixando as letras com o sentimento da situação. Isso é interessante também por fazer o espectador enxergar a canção de uma outra forma ou simplesmente por se dar conta de que ela era sobre uma determinada emoção.

A escolha do elenco também é muito boa, tanto pela diversidade quanto por achar um equilíbrio nos atores entre atuação e talento para as performances musicais. Inicialmente a protagonista Jane Levy apenas assiste os outros cantarem, mas obviamente chega o momento dela mesma ter que lidar com os próprios sentimentos e talvez esse seja um dos episódios mais divertidos da 1ª temporada.

Em síntese, Zoey e a Sua Fantástica Playlist encontra um ótimo equilíbrio entre o humor e a emoção. É uma série que aborda temas complexos e interessantes de maneira leve, mas sem deixar de lado o peso da carga dramática ou se transformar em um melodrama. O carisma da protagonista e a química com o elenco são muito bons, mas é no poder das canções pop que o programa entrega seu potencial e diferencial.



Zoey e a Sua Fantástica Playlist (Zoey’s Extraordinary Playlist) – 1ª Temporada

Criado por: Austin Winsberg
Emissora: NBC (no Brasil exibida pela Globoplay)
Elenco: Jane Levy, Skylar Astin, Alex Newell, John Clarence Stewart, Peter Gallagher, Mary Steenburgen, Lauren Graham, Kapil Talwalkar, Andrew Leeds, Alice Lee e Michael Thomas Grant
Ano: 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *