Crítica | Os Novos Mutantes (2020)

Os Novos Mutantes, último lançamento da Fox (agora propriedade da Disney), é um filme que foge de algumas fórmulas do gênero super-herói. O diretor Josh Boone adaptou os personagens da Marvel para um terror, algo próximo de um longa dentro de uma casa mal assombrada.

O roteiro de Josh Boone e Knate Lee apresenta um grupo de adolescentes dentro de uma instituição psiquiátrica de responsabilidade da Dra. Cecilia Reyes (Alice Braga). Ela testa os jovens mutantes para saber se eles são perigosos ou não. Mas será que ela está dizendo a verdade?

A trama começa com a chegada de Dani Moonstar na instituição após perder o pai em um acidente. A sessão de terapia dela junto com os outros jovens e a doutora ajudam a narrativa a nos apresentar os personagens. Alguns parecem mais simpáticos, como Rahne (Maisie Williams), outros mais reservados como Roberto (Henry Zaga), e temos também a rebelde Illyana (Anya Taylor-Joy) e o tímido Samuel (Charlie Heaton). Um grupo bem diverso, mas onde todos parecem ter algum mistério escondido sobre suas reais intenções.

O elenco é um dos pontos fortes de Os Novos Mutantes e existe uma boa química entre eles, ainda que que seus personagens tenham muitos clichês de trama envolvendo jovens. Os momentos em que eles interagem entre si, fora da terapia, desenvolvem suas narrativas. Contudo, o grande mistério da trama gira em torno dos pesadelos que cada um deles tem envolvendo algo do seu respectivo passado.

O diretor Josh Boone usa esse clima de suspense e horror de maneira correta, usando um tom de terror psicológico em torno dos personagens, onde o espectador fica na dúvida do quanto daquilo é real ou não. Entretanto, no 3º ato Os Novos Mutantes segue pelo caminho mais óbvio, mostrando falta de imaginação na criação de um confronto final para o grupo de mutantes.

Fica claro que existe algum conflito entre o diretor e a produção/estúdio, então por mais que a parte técnica seja minimamente competente, o resultado final é apenas correto. Os efeitos visuais são aceitáveis, mas também limitam as ambições de Josh Boone em realizar algo mais grandioso. Um dos destaques é a trilha sonora de Mark Snow, conhecido pela série Arquivo X, que encontra um pouco de semelhança na temática com Os Novos Mutantes.

Em síntese, Os Novos Mutantes tem como seu maior trunfo fugir das principais fórmulas de filmes de heróis e o tom de terror apresenta um pouco de frescor para o gênero. Mas ao mesmo tempo também dificulta as coisas na construção da narrativa já que a conclusão aponta para uma solução mais óbvia. Josh Boone apresenta acertos e equívocos em suas escolhas, contudo o resultado final é satisfatório, porém aquém do potencial que tinha.


Uma frase: – Dra. Cecilia Reyes: “Qual é a última coisa de que se lembra, Dani?”

Uma cena: A cena inicial da fuga de Dani Moonstar de casa junto com o pai durante um furacão.

Uma curiosidade: O filme teve 5 adiamentos da data de lançamento. Era para estrear inicialmente em 13 de abril de 2018, depois adiado para 19 de fevereiro de 2019 para refilmagens. Depois adiado para 2 de agosto de 2019, por causa da compra da Fox pela Disney. Foi adiado novamente para 3 de abril de 2020 por causa do lançamento de X-Men: Fênix Negra. Em 12 de março de 2020 foi adiado por causa da pandemia do COVID-19. E finalmente chegou aos cinemas americanos dia 28 de Agosto de 2020 e no Brasil em 22 de outubro de 2020.


Os Novos Mutantes (The New Mutants)

Direção: Josh Boone
Roteiro:
Josh Boone e Knate Lee
Elenco: Maisie Williams, Anya Taylor-Joy, Charlie Heaton, Alice Braga, Blu Hunt e Henry Zaga
Gênero: Ação, Terror, Sci-Fi
Ano: 2020
Duração: 94 minutos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *