Resenha de Livro | Carrossel Sombrio e Outras Histórias (Joe Hill)

Carrossel Sombrio e Outras Histórias é um livro de contos escrito por Joe Hill que traz diversas histórias que passeiam pelo gênero do Terror. Com uma escrita ágil e bem contemporânea, Hill envolve o leitor em suas histórias que brincam com diversos tipos de medos. Para aqueles que querem uma leitura simples e envolvente, mesmo tendo altos e baixos como qualquer coletânea de histórias curtas, trata-se de uma boa pedida.

Ao todo são 13 contos, sendo que dois deles foram escritos com seu pai. Joseph Hillström King (o verdadeiro nome de Joe Hill) não esconde suas origens e inspirações. Antes da primeira história, uma das escritas com Stephen King, Hill faz uma introdução onde conta um pouco da sua vida, inspirações e referências. Por mais doido que possa parecer, é uma das melhores partes do livro. Outra parte fantástica é o seu desfecho, onde o escritor mostra de onde vieram as inspirações ou como foram escritos cada um dos contos:

“Quando comecei fiquei com medo de que as pessoas soubessem que eu era filho de Stephen King, então coloquei uma máscara e fingi ser outra pessoa. Só que as histórias contam a verdade, a verdade verdadeira. Acho que as boas histórias sempre fazem isso”

Arte do livro

Passeando pelo Carrossel Sombrio

Como em todo livro de contos nem todas histórias são tão boas assim. Carrossel Sombrio e Outras Histórias é como um passeio em um montanha russa. Em alguns momentos você vai descer alucinadamente e em outros apenas estará sentado enquanto o carrinho faz uma curva bem tranquila. A coletânea não traz apenas contos de terror ou suspense, algumas histórias brincam com outros gêneros como fantasia e até ficção científica.

O conto que dá nome ao livro é muito Stephen King e mergulha naquele estilo de terror “divertido” e sangrento, mas talvez um dos primeiros que realmente chama a atenção seja o terceiro chamado “Estação Wolverton”. Nele um empresário, que se auto intitula lenhador e que faz fortuna destruindo a vida de diversas pessoas, pega um trem cheio de lobos (humanóides). Uma brincadeira com o nome de uma estação da Inglaterra e com o mote da caça e do caçador.

No mundo da fantasia um deles é mais infantil e muito bonitinho, e outro lembra as Crônicas de Nárnia (não despropositadamente), mas com um toque mais sombrio e sanguinolento. Existe um conto que brinca com a forma em que ele é apresentado, com o texto formando escadas, que também é muito bom. Assim como um todo escrito com tweets, que me parecia ser a ideia mais ridícula e que dificilmente daria certo, mas que me surpreendeu positivamente.

Os melhores contos no entanto – ao menos para este que vos escreve – são “Devoluções Atrasadas” e “Campo do Medo”. O primeiro é sobre um sujeito que vai trabalhar numa biblioteca itinerante que, às vezes, recebe visitantes inusitados devolvendo livros que foram pegos há muito muito tempo atrás. Você já esqueceu de devolver algo para locadora ou tem medo de morrer e nunca terminar todas as leituras que estão na sua lista? 

Estação Wolverton

Já no “Campo do Medo”, o segundo conto escrito junto com Stephen King, serviu de inspiração para um filme na Netflix de mesmo nome. Ao contrário do filme que se perde um pouco no seu final (provavelmente inspirado nos algoritmos que vem ditando os produtos que a gente consome nos tempos atuais), o conto é muito bom. Já nas primeiras linhas você é fisgado e quando menos espera está, junto com os personagens, preso num matagal que não lhe deixa escapar de dentro dele.

Vale a pena?

É um livro relativamente grande, quase 500 páginas e nem todo mundo encara livros assim hoje em dia. Como é uma coletânea de contos, fica mais fácil ler um por vez, mas ainda assim os contos são relativamente grandes. Alguns com cerca de quarenta páginas e não tão envolventes assim, mas a escrita “simples” e ágil de Joe ajuda a mergulhar nas histórias, mesmo aquelas não tão interessantes assim.

Para aqueles que querem ler algo divertido e que tenha uma escrita mais contemporânea, para todos aqueles que adoram as obras de Stephen King e, principalmente, para quem adora passeios no mundo da imaginação e do medo (dos mais variados tipos), Carrossel Sombrio e Outras Histórias é uma ótima pedida. Uma coletânea moderna e de fácil leitura. Não é o melhor livro de Joe Hill, mas num geral está bem acima da média de outras obras do gênero.


Carrossel Sombrio e outras Histórias

Autor: Joe Hill
Gênero: Terror, Ficção, Contos
Ano: 2020
Páginas: 480
Editora: Harper Collins Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *