Review | Watchmen S01E08 – A God Walks into Abar

Quem veio primeiro: o ovo ou a galinha?

Watchmen chega ao seu penúltimo episódio e após abordar temas polêmicos como racismo e o medo, faltava falar sobre outro assunto muito importante: religião. O trocadilho do título A God Walks into Abar pode parecer infame (afinal, como a própria série sugere, quantas anedotas começam sua narrativa com alguém entrando em um bar?); no entanto a dualidade de Abar (sobrenome da personagem Angela) e “a bar” (um bar, traduzindo para o português) é a essência deste 8º capítulo.

Porém, tudo é relativo e em A God Walks into Abar a montagem do episódio explora muito bem a noção de tempo experienciada pelo Doutor Manhattan. Para ele passado, presente e futuro se misturam e ele vivencia todos ao mesmo tempo. E a diretora Nicole Kassell consegue passar ao espectador como isso funciona.

Aviso de SPOILERS

Os comentários a seguir falam sobre acontecimentos narrados em A God Walks into Abar, o oitavo episódio da primeira temporada de Watchmen.

S01E08 – A God Walks into Abar

Estamos no Vietnã onde é comemorado o Dia da Vitória, isto é, o dia em que o Doutor Manhattan ganhou a guerra contra o país em nome dos Estados Unidos. Vemos várias pessoas pintadas de azul e algumas máscaras no chão. E eis que o próprio Jon pega uma delas e entra em um bar, onde encontra Angela Abar e tem uma certeza: está apaixonado por ela. Mas como explicar para a moça que ele acabou de conhecer que a ama? Essa é a “piada” de A God Walks into Abar.

É impressionante como a série de Damon Lindelof constrói esse episódio com calma, apresentando uma riqueza narrativa fascinante. Cada detalhe da trama ou do que é mostrado na tela é fundamental. E são esses detalhes que transformam Watchmen em um programa tão incrível, principalmente para os fãs da obra de Alan Moore e Dave Gibbons.

Descobrimos que na verdade Doutor Manhattan não está em Marte, mas sim na Europa, não o continente e sim uma das luas de Júpiter. No local ele, como um bom deus, resolveu criar vida. Contudo, sua versão de Adão e Eva não foram feitos a sua própria imagem, mas sim inspirados em um casal que Jon conheceu na infância enquanto fugia dos nazistas junto com seu pai nos anos 1930. O deus Doutor descobre que brincar de deus pode se tornar uma experiência entediante, afinal como lidar com seres que o adoram incondicionalmente?

Entretanto, que outro personagem sonha em ser um deus? Ele mesmo: Adrian Veidt. Então Doutor Manhattan realiza o seu sonho já que Veidt sofre por não ter o reconhecimento de ter salvo a Terra de uma guerra nuclear. Mas como vimos nos episódios anteriores, Adrian também percebeu que brincar de deus pode se transformar em uma experiência bastante entediante. E se A God Walks into Abar tem como objetivo de mostrar como funciona a maneira como Manhattan vivencia o tempo de forma simultânea é o caso também de perceber como a estrutura da minissérie Watchmen também foi pensada para de alguma forma funcionar de maneira parecida. Estamos perto do fim, mas só agora o início começa a fazer sentido por completo.

Voltando a religião, um dos milagres de Jesus foi andar sobre as águas. E eis que o recurso é utilizado pelo Doutor Manhattan para convencer Angela sobre sua “fé”, ou melhor, sobre seu amor. Em determinada parte da conversa que eles tem no bar ele fala sobre como o relacionamento dos 2 vai durar 10 anos e terminará de forma trágica. Ela questiona como vai começar um namoro sabendo que vai terminar dessa forma, mas ele responde: “todo relacionamento não termina assim de alguma forma”. Então o que é melhor: a solidão de um deus, criando seu próprio mundo e criaturas, ou um relacionamento com outro ser humano, mesmo sabendo do encerramento?

Watchmen provoca reflexões não só ao próprio universo criado por Moore e Gibson, mas ao próprio mundo real e a atualidade. Poderia me estender ainda mais sobre diversos pontos do episódio, mas chegou a hora de ir para um encerramento. O importa é que estamos diante de uma obra que mistura primor técnico com atuações incríveis e um roteiro de alta qualidade. Estamos chegando no fim, falta apenas 1 episódio. Talvez você já saiba o final, já que estamos em 2020 e a série foi exibida em 2019. Mas não importa quando você tenha assistido ou esteja lendo, afinal de contas como A God Walks into Abar mostrou a noção de tempo é relativa. O fundamental é o resultado final e tudo indica que a minissérie de Damon Lindelof está entregando uma experiência fascinante e seu encerramento promete ser impactante.



Série: Watchmen
Temporada:
Episódio: 08
Título: A God Walks into Abar
Roteiro: Jeff Jensen e Damon Lindelof
Direção: Nicole Kassell
Elenco: Regina King, Don Johnson, Tim Blake Nelson, Yahya Abdul-Mateen II, Andrew Howard, Jacob Ming-Trent, Tom Mison, Sara Vickers, Dylan Schombing, Louis Gossett Jr., Jeremy Irons, Jean Smart, Adelaide Clemens, Hong Chau e James Wolk

One thought on “Review | Watchmen S01E08 – A God Walks into Abar”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *