Crítica | Feito em Casa (Homemade)

Lançado pela Netflix, Homemade (Feito em Casa), trata-se de uma antologia de curtas-metragens criados durante este momento ímpar da história da humanidade. O elo entre cada uma das produções é a quarentena, mas cada um deles tem a sua própria história e recursos, contudo claramente trazem visões de pessoas extremamente privilegiadas.

A série de curtas tem a curadoria dos irmãos e diretores chilenos Pablo Larraín e Juan de Dios, e também do produtor italiano Lorenzo Mieli. Eles convidaram 17 cineastas ao redor do mundo para criarem uma obra com o tema do lockdown e quarentena. Grande parte delas foram filmadas em celulares. Algumas tiveram até mesmo o auxílio de drones e um trabalho mais primoroso de pós-produção. Entretanto, as que mais se destacam talvez sejam aquelas mais ‘simples’ e que contaram com atuações mais espontâneas.

Em um dos curtas, a filhinha de Nadine Labaki traz uma das apresentações mais preciosas, quando ela imagina e cria um mundo fantástico que vai ficando cada vez mais perigoso. Tudo foi filmado num dia que sua pequena acordou e invadiu o escritório do pai e ele apenas filmou enquanto ela deixava sua imaginação correr solta.

Existem alguns episódios menos inspirados e interessantes e o fato de que, num geral, acompanharmos visões que não correspondem à realidade mundial torna a experiência um pouco menos empática. Em um dos curtas a narradora, que acompanha seus filhos durante a quarentena, reconhece e comenta a respeito dos seus imensos privilégios de ter um teto sobre a cabeça, um canyon a disposição no quintal da enorme casa e um carro para poderem ir a lugares remotos onde o vírus ainda não chegou. Outro que toca no mesmo ponto é um musical muito bem interpretado por uma atriz que, em uma parte, reconhece e canta sobre o seu privilégio.

Tendo tudo isso em mente, existem sim alguns episódios muito bons. Um dos mais especiais é o de Kristen Stewart na qual acompanhamos a atriz lidando com sua insônia e tentando se manter sã. Em um outro acompanhamos um divertido diálogo entre o Papa e a Rainha da Inglaterra usando bonecos. Até mesmo o próprio Pablo Larraín dá a sua contribuição em um curta onde um idoso numa casa de repouso, com a ajuda de uma paciente enfermeira, liga para um amor antigo numa pequena história que conta com uma reviravolta bem engraçada.

Feito em Casa foi produzido em meio a pandemia de 2020 e por ser uma série de curtas-metragens com duração variando de 7 a 11 minutos cada, vale o seu tempo por possuir algumas peças bem criativas e trazer uma ou outra reflexão interessante. Poderia ser bem melhor caso possuísse uma curadoria mais diversa e não se concentrasse apenas em pessoas que possuem tantos luxos e facilidades. 

A visão que ele tenta passar é que estamos todos em isolamento social, mas a sensação que fica é que uns estão mais isolados que os outros. 



Feito em Casa (Homemade)

Diretores: Ladj Ly, Paolo Sorrentino, Rachel Morrison, Pablo Larraín, Rungano Nyoni, Natalia Beristáin, Sebastian Schipper, Naomi Kawase, David Mackenzie, Maggie Gyllenhaal, Nadine Labaki, Khaled Mouzanar, Antonio Campos, Johnny Ma, Kristen Stewart, Gurinder Chadha, Sebastián Lelio e Ana Lily Amirpour
Emissora: Netflix
Ano: 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *