Resenha de Livro | Zé do Caixão: Maldito – A Biografia

José Mojica Marins é sem dúvidas um dos maiores cineastas brasileiros. O personagem Zé do Caixão, criado por ele, se tornou um ícone nacional maior do que sua própria persona. Criador se tornou a criatura quase em tempo integral onde sua personalidade se mistura com o personagem. Ler o livro “Zé do Caixão: Maldito – A Biografia” dos jornalistas André Barcinski e Ivan Finotti é constatar e aprender a importância de Mojica para o cinema do Brasil, mas também para a cultura do país.

O livro foi lançado originalmente em 1998, mas após ficar anos fora de catálogo foi relançado em uma versão especial pela editora Darkside, que se tornou especialista em lançar livros com um excelente acabamento de capa dura voltado para colecionadores, em 2015 coincidindo com o lançamento da série de tv no canal Space sobre a vida do cineasta. São ao 666 páginas (ótima escolha), sendo 200 a mais que a versão lançada em 1998. Foram incluídas também fotos inéditas.

Além disso, a nova versão também conta com um capítulo a mais narrando mais uma parte da vida de Mojica. E a “Mojicografia” também foi atualizada com novos trabalhos, em um incrível trabalho histórico do jornalista e pesquisador Carlos Primati. Mojica atuou e dirigiu em mais de 30 filmes, sendo um dos cineastas mais produtivos do Brasil e conhecido pelo gênero de terror imortalizado pelo personagem Zé do Caixão, que protagonizou clássicos do horror como “À Meia Noite Roubarei Sua Alma” e “Esta Noite Encarnarei No Teu Cadáver”.

Nascido no dia 13 de março de 1936, uma sexta-feira 13, José Mojica Marins veio ao mundo já em uma data pré-destinada ao terror. Em sua infância aprendeu a amar o cinema já que seu pai trabalhava em um, então passou o início da sua vida assistindo os mais diversos tipos de filmes. Assim começou sua paixão e logo se interessou em começar a filmar, fazendo pequenos filmes caseiro no quintal de casa junto com os amiguinhos. Totalmente autodidata, seu estilo construído de forma inconsciente, se tornou sua principal marca registrada.

Os autores do livro fizeram um trabalho de pesquisa fantástico e narram a história de Mojica de forma didática e interessante, separando os capítulos por fases de sua vida. O início mesmo faz a contextualização histórica do Brasil e contando as origens de seus pais e como isso influenciou a sua vida.

No entanto, as melhores partes da biografia são sobre as produções dos filmes de Mojica. O seu estilo “mambembe” e artesanal, arrumando dinheiro com cotas de seus alunos da sua escola de cinema, improvisando o máximo que podia com o baixo orçamento, foi o que fez ele criar algo único e impressionante. O talento dele é indiscutível, assim como sua total falta de tino para os negócios. Tanto que passou a maior parte da sua vida sem conseguir manter o dinheiro que conseguia ganhar, sempre investindo em novos filmes ou em péssimos negócios.

Apesar do personagem Zé do Caixão ter se tornado um ícone cultural do Brasil, pouco o associam ao grande cineasta que Mojica foi. Então o lançamento (e relançamento) deste é importante para resgatar a sua memória e a sua história. Felizmente o diretor teve reconhecimento fora do país, sendo descoberto no início dos anos 1990 para público americano (e de outros países) de filmes de terror, se tornando uma lenda do gênero underground, ganhando prêmios, mas não muito dinheiro.

A vida de Mojica é incrível, sendo que além de cinema ele também foi apresentador de tv, candidato a político, lançou discos e quadrinhos, ou seja, um verdadeiro artista multimídia. E a dupla André Barcinski e Ivan Finotti narra essa jornada da melhor maneira possível, tornando a leitura de Zé do Caixão: Maldito – A Biografia uma experiência excelente.



Título: Zé do Caixão: Maldito – A Biografia: Um verdadeiro documento para amantes do cinema e do terror
Autor: André Barcinski e Ivan Finotti
Editora: DarkSide
Número de páginas: 666

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *