Resenha de Livro | Histórias do Porão

O Festival de música Porão do Rock, realizado em Brasília, completou 20 anos em 2018. O evento é realizado uma vez por ano na capital do país e atualmente é um dos mais importantes festivais do Brasil. Ao longo dessas duas décadas o que não faltam são histórias sobre ele. É justamente com o intuito de contar essa trajetória que o jornalista Pedro de Luna escreveu o livro Histórias do Porão.

O livro conta a história dos 20 anos do Porão do Rock de maneira bem didática e com estilo jornalístico. Ao longo das mais de 200 páginas o leitor embarca no túnel do tempo para saber um pouco mais sobre cada edição do festival. O autor fez um trabalho de pesquisa muito bom e conversou com os principais envolvidos na produção do evento.

Inicialmente, é preciso contextualizar e apresentar um pouco da história da cena rock de Brasília. Dessa forma, o leitor começa sua jornada entre os anos 1980 e 1990, descobrindo como eram os ensaios e gravações das bandas da cidade, que aconteciam em um prédio na quadra 207 Norte da capital. Como a sala ficava no subsolo, ganhou o apelido de “porão do rock”. A partir dessa movimentação intensa surgiu a necessidade de criar um festival onde esses grupos pudessem se apresentar para o público.

Tudo começou com shows gratuitos na Concha Acústica da cidade, depois migrando para outros locais como o complexo Nilson Nelson, a Esplanada dos Ministérios e atualmente se consolidou no estacionamento do estádio Mané Garrincha. Durante essas duas décadas o festival passou por inúmeras mudanças. Já teve de 1 a 3 dias, foi pago e gratuito, contudo o mais importante foi sempre se manter “pé no chão”.

O festival nunca deu um passo maior que a perna, sempre soube quando podia crescer, o quanto podia, e também quando era hora de dar um passo para trás para manter a edição anual do evento acontecendo. Ao longo dos 20 anos 458 artistas já passaram no Porão do Rock, sendo que 35 foram de outros países. E mais de 1 milhão de pessoas passaram ao longo dessas 20 edições. Então é possível afirmar que o evento é um dos maiores festivais independentes de rock do Brasil.

Pedro de Luna foi o primeiro jornalista de fora do Distrito Federal a ir cobrir o festival, então a escolha dele foi acertada para escrever sobre o Porão do Rock. Além de relatos dos envolvidos na produção do evento, o livro também conta com depoimento de músicos que tocaram. O prefácio foi escrito por 2 artistas importantes no festival: André X, baixista e fundador do Plebe Rude, e Canisso, baixista do Raimundos. Cada uma dessas bandas faz parte da história do Porão.

Histórias do Porão também conta com uma seleção incrível de fotos do festival que por si só já valem o livro. Temos também alguns recortes de jornal com matérias das primeiras edições do evento, cartazes do festival, entre outras imagens interessantes. O livro é essencial para quem quer saber mais sobre a história do Porão, mas também um pouco sobre o rock independente do Brasil, já que o festival tem papel fundamental e influenciou eventos semelhantes no restante do país.



Histórias do Porão, capaTítulo: Histórias do Porão – A História dos 20 anos do Festival Porão do Rock
Autor: Pedro de Luna
Editora: Ilustre Editora
Número de páginas: 240

Analista de sistemas nascido em Salvador (BA) em 1980, mas atualmente morando em Brasília (DF). Cinema é sem dúvidas o meu hobby favorito. Assisto a filmes desde pequeno influenciado principalmente por meus pais e meu avô materno. Em seguida vem a música, principalmente rock e pop.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *