Para ver e ouvir | Trainspotting: Sem Limites (1996)

Está no ar a nova edição da coluna Para ver e ouvir na POCILGA. O objetivo dela é falar sobre filmes que tem uma trilha sonora tão boa que merecem um destaque.

O filme da vez é Trainspotting: Sem Limites, lançado em 1996, cuja trilha sonora virou um fenômeno da cultura pop. As músicas selecionadas fazem uma ótima mistura com o que estava acontecendo na época, no caso a cultura da música eletrônica e as raves, além do britpop, com as décadas de 1970 e 1980 pegando o rock.

Trainspotting: Sem Limites

Baseado no livro de Irvine Welsh, o filme conta a história de Mark “Rent Boy” Renton (Ewan McGregor), um jovem que está totalmente imerso na cultura de drogas da cidade de Edimburgo (Escócia), mas que tenta “escapar” dela apesar da influência dos amigos e do próprio vício em drogas.

O diretor Danny Boyle já tinha chamado a atenção com seu longa anterior “Cova Rasa” (Shallow Grave, 1994), também estrelado por Ewan McGregor, mas foi com Trainspotting que ele comprovou seu talento criando uma obra-prima, talvez o melhor filme de toda a sua carreira. Em 2017 o filme ganhou uma continuação.

As músicas selecionadas, além de serem ótimas canções, também ajudaram a transformar as cenas do filme em momentos marcantes que ecoam até hoje na história da cultura pop. Vamos às 5 melhores músicas do filme:

Iggy Pop – Lust For Life

(sem dúvidas a cena mais icônica do filme, a abertura que mostra o protagonista Mark “Rent Boy” Renton correndo fugindo da polícia, que fica ainda mais intensa ao som de Iggy Pop)

Brian Eno – Deep Blue Day

(outra cena clássica do filme é quando Mark “entra” dentro de uma privada em busca do seu supositório que caiu dentro dela)

Lou Reed – Perfect Day

(a música de Lou Reed funciona muito bem para mostrar um momento “bad vibe” quando Mark tem uma overdose)

Sleeper – Atomic

(enquanto Mark tenta escapar das drogas, vai em uma boate com os amigos para paquerar, e essa música retrata bem a cena musical da época)

Underworld – Born Slippy

(essa é sem dúvidas a música mais marcante do filme e que ficou famosa por causa dele, e que ajuda fechar a história de forma impactante)

Analista de sistemas nascido em Salvador (BA) em 1980, mas atualmente morando em Brasília (DF). Cinema é sem dúvidas o meu hobby favorito. Assisto a filmes desde pequeno influenciado principalmente por meus pais e meu avô materno. Em seguida vem a música, principalmente rock e pop.

One thought on “Para ver e ouvir | Trainspotting: Sem Limites (1996)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *