Crítica | Um Pequeno Favor (A Simple Favor)

Quantas vezes não pedimos um pequeno favor a algum amigo, ou até mesmo a alguém que acabamos de conhecer? Esse simples gesto é o ponto de partida do novo filme de Paul Feig que é estrelado por Anna Kendrick e Blake Lively. As atrizes interpretam mães bem diferentes, e a situação se complica quando Emily (Lively) pede para Stephanie (Kendrick) olhar seu filho e desaparece.

Um Pequeno Favor gira em torno do mistério do desaparecimento de Emily. A mulher é enigmática e parece sempre estar escondendo suas reais intenções. Ela conhece Stephanie porque seus filhos brincam juntos e surge uma suposta amizade entre as duas. Logo na 1ª aparição de Emily cheia de estilo e glamour, fica claro o fascínio que Stephanie sente por ela.

Após o desaparecimento de Emily, Stephanie se dá conta de que não conhece tão bem assim a sua amiga. Afinal de contas, elas se conheceram há pouco tempo, mas já chegaram ao ponto em que pedir um pequeno favor, como ir buscar o filho da outra, é algo que não teria problema nenhum em acontecer.

A filmografia de Paul Feig é marcada por comédias, principalmente em histórias com protagonistas femininas como Missão Madrinha de Casamento. Então é interessante vê-lo realizar um filme com um lado mais dramático e sombrio. Porém, o diretor ainda utiliza alguns pequenos toques de humor para quebrar um pouco o clima da narrativa. Ainda mais que a protagonista Anna Kendrick também costuma fazer mais papéis cômicos do que dramáticos, ou que equilibra bem o tom entre os gêneros.

Como a própria Stephanie diz em uma cena: “todo mundo tem um lado sombrio”, mas é claro que tem pessoas que sabem esconder melhor isso. Quando ela conhece Emily, a mulher sofisticada quer justamente conhecer essa outra face da sua nova amiga. A personagem de Kendrick é uma mãe exemplar, que cuida muito bem do filho mesmo sem ter o pai para ajudar. Além disso, a moça posta vídeos na Internet para ajudar e dar dicas para outras mães principalmente sobre como cozinhar. Será que essa simples dona de casa também teria um lado escuro?

Um Pequeno Favor, foto

O roteiro de Jessica Sharzer é inspirado no livro de mesmo nome de Darcey Bell. A premissa promete uma trama mais densa e sombria, como visto em Garota Exemplar – também inspirada em uma obra-literária feminina: Gillian Flynn. Contudo, Um Pequeno Favor é mais superficial em explorar o lado psicológico de suas personagens.

Em compensação, as atrizes, principalmente Anna Kendrick que tem mais tempo em cena, entregam interpretações muito boas e conseguem criar personagens satisfatórias. Stephanie é a que tem a maior transformação durante a narrativa e isso fica claro até mesmo no seu figurino. Se no início da história ela sempre usa roupas claras e alegres, no final já a vemos de preto e isso reflete de forma visual como o seu lado sombrio, que antes ela queria tanto esconder e agora o mostra sem vergonha alguma.

É sempre interessante ver uma história do universo feminino que não caia em clichês como comédias românticas. As mulheres merecem cada vez mais esse protagonismo em tipos diferentes de histórias. Então é bom observar como Um Pequeno Favor pega uma premissa simples, como o desaparecimento de uma mãe, para mostrar um pouco da dificuldade das mulheres em desempenhar esse papel materno sem deixar de ser elas mesmas. O fascínio de Stephanie por Emily é fácil de entender, já que moça enxerga na outra tudo que gostaria de ser, mas que a maternidade não permite, então é bom ver que na verdade isso é possível.

Esse estudo de personagem, mesmo que não tão denso como poderia ser, transforma Um Pequeno Favor em um bom filme. O grande destaque fica por conta das atuações das protagonistas, especialmente Anna Kendrick. Paul Feig explora bem o universo feminino e faz um drama competente, sem deixar seu lado cômico totalmente de lado, indo muito bem fora da sua zona de conforto das comédias.


Uma frase: – Stephanie: “Todo mundo tem um lado sombrio. Alguns têm mais facilidade de esconder.”

Uma cena: A primeira aparição de Emily, saindo do carro indo buscar seu filho no colégio.

Uma curiosidade: O gin usado no martini compartilhado pelas personagens de Anna Kendrick e Blake Lively se chama Aviation (American) Gin, uma empresa de propriedade de Ryan Reynolds, marido de Lively.


Um Pequeno Favor, cartazUm Pequeno Favor (A Simple Favor)

Direção: Paul Feig
Roteiro:
Jessica Sharzer
Elenco: Anna Kendrick, Blake Lively, Henry Golding e Andrew Rannells
Gênero: Comédia, Crime, Drama
Ano: 2018
Duração: 117 minutos

Analista de sistemas nascido em Salvador (BA) em 1980, mas atualmente morando em Brasília (DF). Cinema é sem dúvidas o meu hobby favorito. Assisto a filmes desde pequeno influenciado principalmente por meus pais e meu avô materno. Em seguida vem a música, principalmente rock e pop.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *