Crítica | Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas (Teen Titans Go! To the Movies)

Os Jovens Titans percebem que os principais super-heróis estão estrelando seus próprios filmes. Porém, o líder de fato do grupo, Robin, está determinado a resolver a situação e ser visto como um astro, ao invés de apenas um fiel escudeiro. Com algumas ideias malucas e uma música no coração, os Jovens Titãs partem para Tinsel Town, determinados a realizar seu sonho. Contudo, as coisas começam a dar errado quando o grupo é enganado por um supervilão e seu plano insano para conquistar o planeta. A amizade e o espírito guerreiro da equipe são abalados, colocando em risco o destino dos próprios Jovens Titãs.

Jovens Titãs é praticamente um especial com mais de uma hora de duração que foi exibido no cinema. A intenção é de promover os heróis, de terceira linha, que a DC não está sabendo explorar. O filme mostra que existe um universo enorme para ser explorado, um leque de personagens muito mais interessantes que o da própria Marvel, mas ao mesmo tempo falha em tentar produzir algo diferenciado, pois, fazem muito mais referências à concorrente do que se preocupam em produzir algo realmente divertido.  

Se for levar em consideração toda a expectativa e clima criado nos trailers, e ainda, lembrando o que a DC já produziu em animação – sem esquecer o passado brilhante da Warner – “Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas” não chega perto do que se esperava.

A animação usou dos clichês que estão sendo explorados na cultura pop para o público infanto-juvenil (anos 80, quebra da quarta parede, musical, Stan Lee fazendo cameo) e até satirizou Guardiões da Galáxia e Deadpool. Seu real potencial estava claramente nas piadas bobas e ingênuas, o que me parece ser muito mais o tipo de conteúdo que exploram nas séries, onde conseguem fazer sucesso.

SABE O QUE EU ACHO?

As crianças com certeza amarão! E provavelmente seus pais também!

Então, pensando como um burro velho que sou, vou escrever como um expectador comum:

Não tinha nada mais a ser explorado dentro dessa história? Por que fazer algo tão previsível? Existem citações e referências que claramente só farão sentido para os mais velhos (não que isso seja um grande problema, mas o público alvo é qual mesmo?). Infelizmente a direção ou produção possivelmente deve ter perdido a mão em algum momento e tornou algo que vinha como uma boa novidade (dentro de um gênero que está se tornando cansativo) em algo que não correspondeu muito com as expectativas.

O longa metragem é uma boa opção para os verdadeiros fãs, as crianças provavelmente irão adorar determinadas partes e um pouco do humor sem noção. A dublagem é ótima, enquanto que as músicas, infelizmente, não são lá grandes coisas.


Uma frase: “Houve um filme do Lanterna Verde … mas não falamos sobre isso.”

Uma cena: O grupo sendo perseguido pelo Batman 

Uma curiosidade:  O filme tem cenas extras nos créditos mostrando os Jovens Titans de outro universo.

 

 


Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas (Teen Titans Go! To the Movies)

Direção: Aaron HorvathPeter Rida Michail
Roteiro: Ma Michael JelenicAaron Horvath
Elenco:  Greg CipesScott MenvilleKhary Payton,Tara StrongHynden WalchWill ArnettKristen Bell
Gênero: Animação, Ação, Comédia
Ano: 2018
Duração: 90 minutos

 

 



 

Uma alma com boas intenções que está metendo dança. Dizem.

3 thoughts on “Crítica | Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas (Teen Titans Go! To the Movies)”

  1. heróis de terceira linha!? Cyborg tá no filme da Liga da Justiça! kkk
    Eu acho que vc criou uma expectativa totalmente errado em torno do filme, principalmente ao comparar com outras animações da DC.
    As suas críticas como “A animação usou dos clichês que estão sendo explorados na cultura pop para o público infanto-juvenil (anos 80, quebra da quarta parede, musical, Stan Lee fazendo cameo) ” são basicamente o que a série animada faz, misturada com o que vc chamou de “piadas bobas e ingênuas”.
    “Existem citações e referências que claramente só farão sentido para os mais velhos”: a série animada faz isso MUITO!
    As músicas eu ouvi em inglês no Spotify e são mais legais no original. Algumas piadas se perderam na dublagem, como a presença de alguns atores como Nicolas Cage dublando o Superman.
    Pra mim a grande “genialidade” do filme é que nele finalmente vemos os Jovens Titãs salvando o mundo, algo que eles nunca fazem na série animada e é justamente a graça dela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *