Clássicos | Anatomia de um Crime (1959)

Dentre os inúmeros filmes de tribunal já produzidos, Anatomia de um Crime se destaca como um dos melhores. Não é para menos. Dirigido com eficiência por Otto Preminger e com as presenças hipnóticas de James Stewart, Lee Ramick e George C. Scott, suas duas horas e quarenta minutos passam rápido e são um deleite para qualquer cinéfilo.

O tenente Manion foi preso por assassinar o estuprador de sua mulher. O advogado Paul Biegler aceita defendê-lo e irá trabalhar tentando convencer o juri que o tenente sofreu de um impulso incontrolável ao cometer o ato.

Anatomia de Um Crime foi corajoso para época ao abordar assuntos delicados e ainda incluir palavras mais fortes em seus diálogos. Aliás, os diálogos beiram a perfeição e são um dos pontos fortes de toda a experiência.  A medida que conhecemos os personagens vamos entendendo que as coisas podem não ser o que parecem. Será que tudo aconteceu como afirmam o tenente Manion e Laura?

Quem é da área direito certamente vai se encantar com este drama de tribunal e com os advogados interpretados por James Stewart e Arthur O’Connell. Eu que não tenho nada a ver com esse mundo me senti estimulado a ver mais filmes do gênero.

Só não dou a nota máxima pois o final soou um tanto apressado e destoou do resto. De qualquer forma, é um clássico que permanece grandioso, mesmo que não cause o impacto que causou no final dos anos 1950. Os tempos são outros.



Anatomia de um Crime, cartazAnatomia de um Crime (Anatomy of a Murder)

Direção: Otto Preminger
Roteiro: Wendell Mayes
Elenco: James Stewart, Lee Remick, George C. Scott, Kathryn Grant
Gênero: Crime, Drama
Ano: 1959
Duração: 160 minutos
Info: IMDb

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *