Crítica | Paul: O Alien Fugitivo (2011)

A dupla Simon Pegg e Nick Frost já havia chamado a atenção nos ótimos Shaun of the Dead e Hot Fuzz, portanto eu estava empolgado com Paul: O Alien Fugitivo. Apesar deste filme não chegar nem perto daqueles em termos de qualidade, ele oferece boas doses de diversão. Paul: O Alien Fugitivo mostra dois nerds ingleses visitando a comic con e depois fazendo uma viagem por pontos onde foram avistados OVNIS nos Estados Unidos. O detalhe é que no meio do caminho eles encontram um alien de verdade. A dinâmica entre Graeme, Clive e o extraterrestre Paul faz o filme funcionar. Os três pegando a estrada e tendo conversas engraçadas nos deixam interessados no que vemos. Outro atrativo do filmes são as inúmeras referências ao mundo nerd. Dá para ver homenagens a Star Wars, Star Trekk, Contatos Imediatos do Terceiro Grau, Alien e muitos outros. Como vocês podem perceber, não se trata de algo para ser levado a sério. Aliás, em certos momentos o filme tem até um ar meio satírico. Paul: O Alien Fugitivo pode ser meio previsível e não ter sequências realmente marcantes, mas ele consegue cumprir seus objetivos com competência.


.



Paul: O Alien Fugitivo (Paul)

Direção: Greg Mottola
Roteiro: Simon Pegg, Nick Frost
Elenco: Simon Pegg, Nick Frost, Seth Rogen
Gênero: Comédia, SCI-FI
Ano: 2011
Duração: 104 minutos
Info: IMDb

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!

One thought on “Crítica | Paul: O Alien Fugitivo (2011)”

  1. Apesar de baixo orçamento e um E.T. clichê ao extremo, há boas atuações da dupla e moça sequestrada. Consegue, em seus limites, que são muitos, distrair por um tempo. Dá para o gasto a se passar quase duas horas sem sentir… Interessante a observação forçosa a respeito da evolução e dogmas religiosos, embora superficial. Nota 5…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *