Sci-Fi | Além do Arco-Íris Negro (2010)

Se você não se importa com o enredo de um filme e não está preocupado em sair da sessão sem entender coisa alguma, talvez Além do Arco-Íris Negro seja uma boa opção. O que o diretor Panos Cosmatos criou aqui é o retrato de uma mente insana e completamente chapada. Não existe outra explicação.

Aqui praticamente nada faz sentido. O que podemos mais ou menos compreender é a existência de um instituto chamado Arboria cujo criador almejava um caminho para a felicidade. Temos também um cientista e uma jovem que irá passar o filme inteiro em fuga.

Mas não pensem por um segundo que existe uma progressão lógica na trama. Além do Arco-Íris Negro é basicamente uma sucessão entediante de imagens que não dizem nada e de close-ups em personagens que não nos importamos nem um pouco. A trilha sonora repleta de sintetizadores é uma das poucas coisas que se salvam.

As coisas vão ficando mais bizarras, culminando em uma cena em que um personagem vomita algumas vezes. Isso poderia representar muito bem o meu apreço a essa gigantesca perda de tempo.

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!

2 thoughts on “Sci-Fi | Além do Arco-Íris Negro (2010)”

  1. Para filmes “difíceis de compreender”, eu prefiro o diretor de Primer. Seus filmes são MUITO complicados, mas você vê que existe um sendo, um elo que liga a história e existe ali uma mensagem por mais complicada que seja a primeira vista.

    1. Sim, Primer exige muito da nossa atenção, mas dá para extrair bastante coisa dele. E uma segunda assistida deixa a experiência ainda melhor. Já este aqui é uma bad trip sem pé nem cabeça!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *