Crítica | 13 Reasons Why – 1×13: Fita 7, Lado A

Depois de passar duas semanas vendo, escrevendo e lendo sobre 13 Reasons Why, devo dizer que esperava muito do episódio final. Infelizmente, minhas expectativas não foram correspondidas. A Fita 7, Lado A deixa muitas pontas soltas. Claro, às vezes deixar as coisas em aberto é uma boa escolha do roteiro, mas não foi o caso. Deu a impressão de que faltou tempo ou sobrou preguiça para desenvolver alguns arcos narrativos. Incluo aí a revelação de Jessica para o pai, Justin, Bryce, o processo, o possível suicídio de Alex e outras. Eram assuntos que mereciam uma conclusão mais definitiva.

Mais uma vez o roteiro de 13 Reasons Why incomoda. Os diálogos e as atitudes de alguns personagens soam absurdas. Será que um conselheiro como o Sr. Porter não iria fazer alguma coisa após uma conversa pesada como a que teve com Hannah? Por Deus, a garota disse que se sentia perdida, vazia e que não se importava mais com nada. Uma ligação aos pais seria o mínimo a se fazer.

A impressão que temos é que o seriado quer mesmo apontar o dedo e culpar os personagens das fitas. Hannah tomou uma decisão, como todo o suicida. O que fica claro é que ela deu sinais de que tomaria este caminho. Infelizmente, ninguém pôde ajudá-la, nem mesmos os pais.

E quanto a polêmica cena do suicídio? Sou da opinião de que o cinema e a TV devem ter a liberdade de mostrar o que bem entenderem. Cabe a nós interpretarmos e julgarmos o que assistimos. A sequência foi conduzida de maneira crua, realista e aflitiva. A reação dos pais foi algo doloroso. Isso é romantizar ou glamourizar o suicídio? Jamais. O que preocupa é o fato de que estudos mostram que retratar o suicídio na tv e cinema pode influenciar negativamente uma pessoa que está cogitando tirar a própria vida. Por isso, digo que a cena NÃO DEVERIA TER SIDO MOSTRADA.

Eu havia me empolgado bastante com 13 Reasons Why, mas aos poucos a serie foi perdendo o encanto para mim. Achei tudo muito exagerado, inclusive as reações de Hannah. Foi um seriado que perdeu a oportunidade de tratar um tema difícil de maneira inteligente. Pelo menos, ele conseguiu ligar o sinal de alerta para problemas enfrentados por muitos adolescentes: bullying, distanciamento dos pais, drogas, abusos, depressão e estupro.

Não vou negar que a trama é cativante. A maneira que a história foi contada proporcionava tensão e mistério, além disso, criamos empatia com várias personagens. Tudo isso embalado por uma trilha sonora de qualidade. Mas se pensarmos nos excessos e na ideia de culpabilizar um grupo de pessoas por um suicídio, chegamos a conclusão de que 13 Reasons Why deve ser assistido com muitas ressalvas.

Nota 7 para a temporada.

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!
  • Marcio Melo

    A cena do suicídio foi muito forte e inclusive mostrou o jeito “certo” de se cortar os pulsos. Achei bem desnecessária também.

    Quanto a série concordo que do meio pro fim o roteiro foi preguiçoso e por vezes criou situações forçadas.

    Meu relato final sobre 13 Porquês é que é mesmo uma série perigosa se não bem interpretada. Pra mim romantizar suicídio ou torná-lo ‘justificável’ a ponto dele ser uma vingança “merecida” é um caminho deveras complicado de se escolher para apresentar em produção destinada a jovens.

    Ainda assim, acho que levantar uma discussão sobre o bullying franca e sem floreios foi importante e, junto com o mistério dos primeiros episódios, é o que a série apresentou de melhor.