Review | Vikings – 4×20: The Reckoning

Review | Vikings – 4×20: The Reckoning

Com a expectativa lá em cima para testemunhar a batalha entre os vikings e os soldados comandados por Aethelwulf, não vou negar que me senti levemente decepcionado. Não me levem a mal. A batalha foi feroz e intensa, mas o problema foi a curta duração. Esperamos uma metade de temporada este confronto e ele não durou mais do que 10 minutos. É pena, pois sabemos do potencial do seriado quando a pancadaria come solta.

Se lembrarmos do que Vikings já teve de melhor, não há como não falar de Ecbert e suas interações com Athelstan e Ragnar. Mas o fim dele também tinha que chegar. Antes da entrada dos vikings em Wessex ele fez do seu filho rei e aguardou a morte certa degustando os melhores vinhos.

Foi dada a Ecbert a chance de uma morte honrada, já que ele ofertou terras para os vikings na Inglaterra. Para Ivar é pouco. Ele não quer brincar de fazendeiro. Ele tem o espírito de guerreiro. De um guerreiro dos mais insanos, diga-se. Um conflito de Ivar com Sigurd já estava anunciado, mas o que Ivar fez aqui foi brutal demais. Não que Sigurd vá fazer muita falta.

Agora a união de vários povos dos vikings se desfaz. Bjorn, fascinado pelo mediterrâneo, não vê a hora de voltar a explorá-lo. Halfdan tem seus próprios planos, assim como seu irmão.

Helga teve uma morte inesperada. Sinceramente, toda a situação com a garota Tanaruz me pareceu forçada. É uma pena que para ela se encerrar tivemos que perder uma personagem de que gostávamos.

The Reckoning ofereceu ótimas cenas de batalha que poderiam ter durado mais tempo. Ecbert partiu de maneira digna e até emocionante, fechando um dos principais arcos narrativos com qualidade. Ivar mostrou que será sempre imprevisível e mortal.

Foi um bom fechamento de temporada, no geral.

Talvez tenha sido precipitado introduzir o bispo Heahmund na última cena. Ficou parecendo um tanto deslocado, mas foi um problema menor. Este personagem, ao que tudo indica, terá uma trama promissora na quinta temporada. Nos resta aguardar.

Daria 4 bacons para este episódio. O que vocês acharam?

brauns

brauns

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!

4 comentários sobre “Review | Vikings – 4×20: The Reckoning

  1. Um fato importante me chamo a atenção. Ecbert fala que como rei poderia assinar o documento e ofertar as terras aos vikings legalmente. Porém antes disso, ele passou a coroa pra o filho, então na teoria, ele não seria mais rei e não teria mais esse poder. Seria isso uma pegadinha do malandro?

    O lance da batalha, achei q nesse caso, o foco foi mesmo mostrar que com a inteligência de Ivar, não precisou de muito confronto direto, quem venceu essa batalha foi a estratégia. A ideia foi mostrar que o plano dele foi extremamente eficaz.

    Realmente tiveram umas partes meio forçadas, mas no geral também daria 4 bacons.

  2. Ótimo episódio! A morte do Sigurd e da Helga foram tocantes, assim como a tristeza do Floki. Ele levando o corpo dela, se despedindo, foi bem triste de ver. Sempre achei o Sigurd o mais sem graça dos filhos. Não vai fazer muita falta mesmo. Sobre a batalha, concordo com o Jotazer. A estratégia do Ivar funcionou tão bem que a batalha acabou sendo fácil. Uma curiosidade: alguém sabe o significado da palavra que estava escrita naquela espada, na cena final com o bispo Heahmund?

    1. é isso, Bruno. a batalha acabou servindo para mostrar a inteligência do Ivar. talvez eles não devessem ter desmembrado ela em dois capítulos?

      gostaria de saber o significado dessa inscrição também!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: