Crítica | Lion: Uma Jornada Para Casa

Indicado a 6 categorias no Oscar, Lion: Uma Jornada Para Casa é daqueles filmes feitos para emocionar. A história é contada de uma maneira que permite fácil conexão com o personagem principal e a sua jornada. Chegar às lágrimas nas últimas cenas é algo praticamente inevitável.

A primeira parte de Lion mostra a dura rotina de Saroo e de seu irmão Gudu em um vilarejo da Índia. Para ajudar a família a comer, os garotos fazem coisas como roubar carvão de um trem e vendê-lo. Quando eles decidem fazer um destes trabalhos à noite, Saroo se perde do irmão e entra em um trem desativado que segue rumo a Calcutá. Milhares de quilômetros depois, Saroo se vê completamente perdido em um ambiente hostil.

Com cinco anos de idade e sem saber falar o idioma, ele simplesmente não consegue voltar para casa. Após passar por enormes dificuldades até ser levado a um orfanato, ele é adotado por uma família de australianos.

Vinte e poucos anos depois, com uma boa família e uma boa vida, Saroo vê algo que o faz lembrar do lugar de onde veio. Agora ele quer fazer de tudo para reencontrá-lo. Mas, como?

Apesar de contemplar vários anos da vida de Saroo, Lion não soa episódico. O ritmo fica um tanto errático no meio, mas recupera a força no final. Dev Pantel entrega uma atuação sólida e cheia de sentimento, mas devo dizer que as sequências com o garotinho Sunny Pawar é que vão ficar marcadas para mim. Ver uma criança tão pequena tentando sobreviver sozinha em um lugar caótico foi realmente triste.

Outro ponto que chama a atenção em Lion é a questão da adoção. Nicole Kidman basicamente garantiu sua indicação no Oscar na cena em que sua personagem explica os motivos que a levaram a adotar uma criança. Mais lágrimas, claro.

Lion não tem chance alguma de levar o Oscar de melhor filme, mas sem dúvida conquistará boa parte do público. Trata-se de uma trama repleta de elementos que proporcionam uma experiência comovente e marcante. Não nos esqueçamos que os acontecimentos retratados aqui são inspirados em fatos reais. Mais um detalhe que faz de Lion algo especial.


Uma frase: “Minha mãe não sabia ler ou escrever, ela carregava pedras.”

Uma curiosidade: Para interpretar Saroo, o ator Dev Patel se preparou por 8 meses, incuslive fazendo a mesma viagem de trem que o seu personagem fez. 

.


Lion: Uma Jornada Para Casa (Lion)

Direção: Garth Davis
Roteiro: Luke Davies
Elenco: Dev Patel, Nicole Kidman, Rooney Mara, Sunny Pawar
Gênero: Drama
Ano: 2016
Duração: 118 minutos
Info: IMDb

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!

4 thoughts on “Crítica | Lion: Uma Jornada Para Casa

  1. Ainda não assisti “Lion”, mas me parece um filme emocionante, apesar da previsibilidade do seu roteiro, a julgar pelo trailer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *