Review | The Walking Dead – 7×04 – Service

Misericórdia para os perdidos e vingança para os saqueadores, a mensagem localizada no portão de Alexandria não faz mais tanto sentido, pelo menos não por enquanto, assim como também já não faz mais sentido repetir que a fórmula da série The Walking Dead as vezes nos faz repensar nos porquês. Existe um serviço sendo prestado, e talvez dê para viver com ele durante um tempo.

Aviso de SPOILERS

Os comentários a seguir falam sobre acontecimentos encontrados em Service, o quarto episódio da sétima temporada de The Walking Dead.

#TWD (S07E04) – Service

“Estou enfiando meu pau na sua garganta Rick, e você está me agradecendo por isso”. Não sei se existe uma frase que melhor represente este 4º episódio da 7º temporada de The Walking Dead. “Service” finalmente nos mostra como ficaram as coisas em Alexandria após o dia “N”. Os Salvadores chegaram um pouco mais cedo para a “visita”, e que soberba visita diga-se de passagem.

Quando Negan bate a porta recitando uma clássica frase do conto infantil dos Três Porquinhos, já dá para sentir que o ‘Lobo Mau’ chegou com fome. Rick se vê (mais uma vez) sem escapatória, precisa olhar sempre para baixo e custa a entender que precisa ‘agradecer’ por tudo aquilo. Ele já assimilou o que precisa ser feito, é preciso aceitar assim como ele aceitou Judith como sua filha, mesmo sabendo intimamente que o pai foi Shane.

O mais difícil na verdade é fazer todos entenderem que esta é a nova vida que eles possuem agora. É a única saída para sobreviver. Como dizia um ex-colega de trabalho ‘prestar serviço é um acordo caracu’, uns entram com a cara e os outros são como o grupo de Rick e as demais comunidades que são controladas pelos Salvadores que entram com a outra parte.

the-walking-dead-episode-704-rick-lincoln-4-935

Foi o episódio mais longo da temporada, em tornos de 15 minutos a mais do que o normal e com praticamente nenhuma sequência boa de ação. Apesar de ter alguns momentos de suspense, todos eles elevados pela enérgica atuação do Jeffrey Dean Morgan que segue espetacular como Negan, foi mais um episódio morno para conta desta sétima temporada que caminha a passos lentos para um desfecho que deva voltar a colocar a série no topo novamente.

Rosita parece ter entendido algo que talvez nem todos ainda tenham, precisamos apenas de 1 bala ou 1 único episódio para fazer com que a frase localizada na entrada de Alexandria volte a fazer sentido. A cada episódio tedioso, a cada crueldade de Negan, a cada boa pessoa (se é que ainda exista alguma ali) que se vá ou sofra nas mãos de alguns dos Salvadores (a cena com a aborrecente paquera do Carl foi preocupante) só faz aumentar ainda mais o desejo por vingança. Ela deverá vir, mas não a galope.


  1. Tirar os colchões das pessoas para depois queimarem ‘just for fun’ talvez tenha sido a maior crueldade desde episódio.
  2. Só Jesus salva? Deveremos descobrir no episódio seguinte.

2 thoughts on “Review | The Walking Dead – 7×04 – Service”

  1. outro episódio menos atribulado, mas não menos interessante. a submissão de Rick é perturbadora, porém não existe outra saída no momento. tal como o acontecido com Shane, é preciso realmente aceitar, pelo menos, por enquanto. deu pra ver que qualquer deslize pode significar a lucille entrando em ação novamente. creio que isso não vá demorar muito a acontecer. o Spencer parece que está pedindo… não que vá fazer falta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *