Crítica | Cães de Guerra (War Dogs)

O diretor Todd Phillips é mais um cineasta especializado em comédias que decidiu fazer um filme mais sério e baseado em fatos reais. Seguindo o exemplo parecido de colegas de profissão como Adam McKay (A Grande Aposta) e Jay Roach (Trumbo – Lista Negra). Em Cães de Guerra, ele se inspira numa história real publicada em uma reportagem da revista Rolling Stone na qual dois jovens se aproveitam de uma brecha na lei de venda de armas para tentar viver o sonho americano montando um pequeno negócio que se torna bastante lucrativo. Afinal de contas, como o próprio protagonista David Packouz (Miles Teller) afirma no início do filme: A guerra é um grande negócio. As transações de vendas de armas movimentam grandes quantias de dinheiro no mundo todo. Tanto de forma legal, quanto ilegal.

Na trama somos apresentados a David, um sujeito que ganhava a vida como massagista e não aguentava mais trabalhar tanto sem conseguir ganhar muito dinheiro. Durante o velório de um amigo de infância ele acaba se reencontrando com outro grande amigo: Efraim Diveroli (Jonah Hill) que lhe conta sobre o que anda fazendo da vida. Ele está vendendo armas para o exército americano. Após um escândalo de monopólio no esquema de licitação de vendas de armas, o governo americano permitiu que empresas menores também pudessem entrar na jogada. Os grandes continuavam com seus esquemas, mas os menores também podiam se aproveitar das migalhas da torta. Os dois acabam virando sócios e o negócio começa a prosperar, mas é claro que a ganância vai acabar atrapalhando as coisas.

AATD-Day21-465.dng

A história do filme poderia facilmente ser retratada de maneira muito séria, mas o absurdo da situação em que dois jovens estão vendendo armas para o governo americano é tão sem noção que é impossível não mostrar a ironia e o lado cômico da coisa. Então Phillips usa um tom parecido com filmes como “O Lobo de Wall Street”, mas sem o mesmo aprofundamento. Mostrando não só o lado divertido da situação mas também as consequências, só que sem criticar muito o lado do governo americano, ou seja, fugindo da polêmica. Acaba sendo uma opção válida do diretor em se ater mais aos personagens. O retrato dos protagonistas poderia ser mais profundo, mas funciona de forma satisfatória dentro da proposta do filme.

Outra referência clara é a “Scarface” de Brian De Palma, que até serviu de inspiração para o cartaz do filme. O personagem de Efraim é fã do filme e a história do traficante de drogas serve de exemplo de negócios para ele a ponto de ter um enorme cartaz em seu escritório com uma foto de Al Pacino. Jonah Hill faz mais um ótimo trabalho retratando muito bem o lado homem de negócios e também a face sem noção e gananciosa de Efraim. Já Miles Teller mostra David como um homem que tenta enxergar a situação como um simples trabalho e uma forma honesta de se ganhar dinheiro para sustentar a sua família. A química entre os dois é muito boa e ambos conseguem mostrar bem tanto o lado sério quanto o cômico de seus respectivos personagens.

WAR DOGS

As referências musicais também são muito boas e a escolha de músicas para a trilha sonora foi muito acertada utilizando bem as canções em determinados momentos para ilustrar as cenas de forma cuidadosa e inteligente. Isso também ajuda a criar um clima mais pop e cool ao filme que combina muito bem com os personagens e a situação que eles estão passando.

Cães de Guerra acaba se destacando mais pelo seu lado cômico do que o sério. Essa opção do diretor Todd Phillips se provou acertada ao conseguir contar uma história que poderia ter facilmente caído num clima mais sisudo e dramático, o que acabaria estragando o clima descolado e absurdo da trama. Ele consegue ser sério, sem deixar o bom humor de lado. E essa é a sua especialidade.


Uma frase: Efraim: – “Quando foi que contar a verdade alguma vez ajudou alguém?”

Uma cena: Efraim e David atravessando a fronteira do Iraque de carro.

Uma curiosidade: O cartaz do filme é uma paródia do cartaz de “Scarface” de Brian de Palma.

.


caes-de-guerra-cartazCães de Guerra (War Dogs)

Direção: Todd Phillips
Roteiro: Stephen Chin, Todd Phillips e Jason Smilovic
Elenco: Jonah Hill, Miles Teller, Ana de Armas e Bradley Cooper
Gênero: Comédia, Crime, Drama
Ano: 2016
Duração: 114 minutos

Analista de sistemas nascido em Salvador (BA) em 1980, mas atualmente morando em Brasília (DF). Cinema é sem dúvidas o meu hobby favorito. Assisto a filmes desde pequeno influenciado principalmente por meus pais e meu avô materno. Em seguida vem a música, principalmente rock e pop.

3 thoughts on “Crítica | Cães de Guerra (War Dogs)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *