Review | Making a Murderer

Documentário de 10 episódios produzido pela Netflix, Making a Murderer nos mostra a problemática história de Steven Avery com a justiça americana.

Ele foi acusado injustamente de estupro e permaneceu preso por 18 anos , até que um exame de DNA provou sua inocência.

Recuperar quase duas décadas da vida é algo impossível, mas ele pensou que poderia ir em busca de uma compensação. Decidiu processar o departamento de polícia e pouco tempo depois tornou-se o principal suspeito do assassinato de Teresa Halbach. Mais uma vez teve que enfrentar o banco dos réus.

O primeiro episódio de Making a Murderer revela os fatos um tanto absurdos que levaram Steven para a prisão da primeira vez e os outro nove focam no julgamento do assassinato.

Assistir a Making a Murderer é uma experiência diferente. E viciante. Tive que fazer uma maratona do seriado não tanto para descobrir o veredito (que me era desconhecido), mas pelo fato de que me senti totalmente envolvido pelo caso e pela possibilidade de estar diante de uma possível armação.

Steven Avery é mesmo o culpado? As opiniões se dividem, mas se pensarmos no que foi apresentado em Making a Murderer percebemos que uma infinidade de coisas erradas aconteceram no julgamento, nos fazendo duvidar e muito do sistema judiciário americano. Confissões falsas, testes não confiáveis e depoimentos conflitantes são exemplos do que vemos aqui.

Confesso que ainda não consigo ter uma opinião definitiva sobre Steven Avery. De qualquer forma, Making a Murderer é daqueles documentários instigantes e inesquecíveis, que nos chama a atenção para um assunto e o aprofunda com inteligência e dinamismo, nos fazendo refletir e debater sobre ele. Isso é para poucos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *