Review | Agents of S.H.I.E.L.D. – 3×18: The Singularity

No episódio “The Singularity“, 18º episódio da 3ª temporada de Agents of S.H.I.E.L.D., não teve um gancho ou grandes reviravoltas quanto o anterior. Mas apesar de ter sido menos tenso, reservou boas surpresas e a história continua caminhando num ótimo ritmo.

Aviso de SPOILERS

Os comentários a seguir falam sobre acontecimentos encontrados em The Singularity, o décimo oitavo episódio da terceira temporada de Agents of S.H.I.E.L.D.

O episódio começa mostrando a S.H.I.E.L.D. tentando recuperar os danos causados por Daisy no episódio anterior. Inclusive vale comentar que a cena inicial mostrando Mack caminhando por dentro da base sem cortes é bem interessante e mostrou um cuidado técnico e estético nem sempre tão comum na televisão (salvo exceções como Better Call Saul).

A esperança da S.H.I.E.L.D. é encontrar uma cura para a influência de ‘Neo’ Ward (ou Hive, ou Colméia, o nome que você acharem melhor) sobre os Inumanos. E com isso conseguir salvar Daisy. Uma nova descoberta é que a influência faz com que a vítima se sinta “viciada” no cara. Lembrando que existia um sentimento entre Daisy e Ward a coisa fica ainda pior.

maosS03E18-foto1

Uma pista é uma pesquisa feita por Holden Radcliffe, então Fitz, Simmons e Mack vão em busca dele. Enquanto isso o resto da equipe vai atrás de Alisha, a inumana que consegue se multiplicar, antes que ela seja também infectada. Já no núcleo do mal Daisy e ‘Neo’ Ward vão em busca de James, aquele cara que tinha escondido um artefato Kree.

Na questão Alisha a S.H.I.E.L.D. chegou tarde demais e ela já estava infectada sendo mais um desvio de atenção feita pelo núcleo do mal para ter uma distração enquanto conseguiam outro artefato escondido por James. Esse objeto é bem mais poderoso e teria como conseguir destruir ‘Neo’ Ward.

A parte mais interessante do episódio mesmo foi ver Fitz e Simmons mais uma vez numa missão externa. E o melhor, eles se entregando de vez à paixão. Eles conversando sobre a Singularidade, que dá nome ao episódio, é o melhor momento. Só que mais uma vez eles são surpreendidos pelo núcleo do mal que leva Radcliffe.

Aí vale citar também o momento entre Simmons e ‘Neo’ Ward que invoca as memórias de Will, mas ela consegue resistir, atirar nele e fugir. Enquanto isso Daisy quase mata Fitz e deixa claro que não quer ser salva já que ela finalmente conseguiu o que queria: uma família.

Mas o momento mais curioso do episódio é quando Talbot entre em contato com Coulson com uma grande notícia. Com as informações de Malick ele conseguiu encontrar todas as bases da HYDRA e destruiu todas. É o fim da organização, mas no momento a S.H.I.E.L.D. tem um problema muito maior para enfrentar. Daisy não conseguiu montar o seu grupo de inumanos, mas agora esse é o plano de ‘Neo’ Ward. Montar uma cidade para juntar todos eles, uma grande família.


Série: Agents of S.H.I.E.L.D.
Temporada:
Episódio: 18
Título: The Singularity
Roteiro: Lauren LeFranc
Direção: Garry A. Brown
Elenco: Clark Gregg, Ming-Na Wen, Brett Dalton, Chloe Bennet, Iain De Caestecker, Elizabeth Henstridge, Henry Simmons e Luke Mitchell
Exibição original: 26 de Abril de 2016 – ABC

Analista de sistemas nascido em Salvador (BA) em 1980, mas atualmente morando em Brasília (DF). Cinema é sem dúvidas o meu hobby favorito. Assisto a filmes desde pequeno influenciado principalmente por meus pais e meu avô materno. Em seguida vem a música, principalmente rock e pop.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *