Crítica | O Caçador e a Rainha do Gelo

Entra em cartaz nessa semana nos cinemas brasileiros o filme O Caçador e a Rainha do Gelo (The Huntsman: Winter’s War), sequência do sucesso de bilheteria a Branca de Neve e o Caçador (Snow White and the Huntsman – 2012). A película cronologicamente se passa antes e depois de seu predecessor tentando contar as origens dos personagens Ravenna, do caçador Eric e da rainha do gelo Freya. O filme sofreu alguns atrasos na sua produção e no seu lançamento devido as agendas dos protagonistas e principalmente por causa dos problemas que envolveram a protagonista do filme anterior (Kristen Stewart) e o diretor (Rupert Sanders). Os dois foram envolvidos em um escândalo de traição o que levou o estúdio a afasta-los da continuação e repensar os planos desta, depois disso, os produtores decidiram dar uma chance ao desconhecido Cedric NicolasTroyan para tocar o projeto adiante. Cedric já tinha alguma experiência na adaptação de contos de fada com um enfoque mais na aventura e voltado para o público adolescente pois tralhou como diretor de segunda unidade no primeiro filme e posteriormente no longa Malévola.

O Caçador e a Rainha do Gelo retrata um novo confronto entre a Rainha Ravenna (Charlize Theron) e o caçador Eric (Chris Hemsworth) além de abordar as origens dos dois personagens. Depois de passar anos servindo a Rainha do Gelo e perder o seu grande amor Eric agora tem que confrontar novamente a Freya tentar deter os avanços de seu exercito de caçadores. O herói vai contar com a ajuda dos anões e Jessica Chastain, que interpreta a guerreira, para vencer esta nova batalha com a Rainha e sua irmã Freya.

O Caçador e a Rainha de Gelo

Confesso que depois do longa anterior não fui conferir O Caçador e a Rainha do Gelo com boas expectativas, mas ainda assim tinha alguma esperança que o estúdio e os produtores tivessem aprendido com seus erros passados. Os primeiros minutos da película procuram estabelecer as conexões entre os personagens da trama anterior além de delinear um pouco sobre as relações com os novos integrantes apresentados. Já nestes primeiros momentos aparecem algumas inconsistências no roteiro, as escolhas que levam Freya a formar o seu exercito de caçadores e sua predileção por abduzir as crianças dos vilarejos que conquista são no mínimo incoerentes. Mas o que me incomodou principalmente é que o filme não abraça esse caminho para o conflito entre as personagens presentes, é um aspecto que bem trabalhado poderia render um baita filme, mas suspeito que a preocupação em entreter a platéia e adequar-se a uma classificação indicativa mais branda fez com que o roteiro tomasse outros rumos.

A preocupação constante por criar momentos cômicos e a insistência em fazer com que o progonista enfrente os seus desafios com um sorriso agradável no rosto marcam muito este projeto, mesmo que o aspecto visual sugira um tom mais realista e sombrio. Infelizmente essa é uma escolha que não se provou eficaz, as piadas são sem graça e mesmo com todo o seu carisma, Hemsworth não consegue tornar a película interessante, até porque os diálogos também não ajudam nesse sentido.

O-Caçador-e-a-Rainha-de-Gelo-1024x429

Se analisarmos o filme do ponto de vista da aventura, as falhas também são bem perceptíveis. A trilha é bem genérica e não chega a estimular emoções no espectador, os efeitos especiais nos momentos que se fazem realmente necessário não ajudam na imersão pois tem um aspecto de artificialidade muito grande e, por último, a própria jornada do herói não tem os solavancos e as viradas necessárias para tornar essa história interessante. Ao final da projeção, o espectador provavelmente vai sair decepcionado, seja aquele que esperava um tom mais sério ou os que vão procurando encontrar uma boa aventura. Falta identidade, além de algumas pitadas de sal, a sensação que tive é que a película é excessivamente genéria e contida, o que termina por torna-la chata e vazia.


2 (Kevin) Bacons de 5Uma frase: Os homens esqueceram o que é ter medo! (Freya)

Uma curiosidade:A atriz Jessica Chastain tinha um acordo para a produção de mais um filme com o estúdio, depois de um contrato que ela assinou para estrelar o filme A Colina Escarlate. Ela acabou caindo neste.
.

.

.


poster-cacador-rainha-geloO Caçador e a Rainha do Gelo (The Huntsman: Winter’s War)

Direção: Cedric Nicolas-Troyan
Roteiro: Evan Spiliotopoulos, Craig Mazin e Evan Daugherty
Elenco: Chris Hemsworth, Charlize Theron, Jessica Chastain, Emily Blunt Emily Blunt, Nick Frost, Rob Brydon, Sheridan Smith, Alexandra Roach, Sope Dirisu, Sam Hazeldine, Sam Claflin e Sophie Cookson.
Gênero: Fantasia, ação, aventura
Ano: 2016
Duração: 112 min.

One thought on “Crítica | O Caçador e a Rainha do Gelo”

  1. Achei o filme razoável, melhor que o fraquíssimo anterior. O que aliviou para mim foi a presença de 3 das grandes atrizes do momento da geração e elas meio que carregam o filme nas costas. A aventura realmente não tem inspiração. Acho que entretém no final, mas poderia ser muito mais, outra vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *