Gênios em Batalha #1: Will Graham x Dexter

Como vão, galera? Hoje nós vamos fazer uma experiência inédita na POCILGA.

As séries que mais me intrigam são as que abordam Psicologia Criminal, que retratam ou falam sobre serial killers e resolução de crimes, como Criminal Minds, CSI Las Vegas, Sherlock, Perception, Dexter, The Mentalist e por aí vai. Assim sendo, tentarei fazer algo épico: colocar em uma batalha de inteligência os personagens mais geniais, singulares e mirabolantes dessas séries!

Mas é claro que essa batalha terá algumas regras. Os contendedores têm, claro, um QI enorme ou a capacidade de resolver casos policiais complexos, mas ambos têm que estar no mesmo campo de atuação ou ter uma temática em comum: não cabe, por exemplo, colocar Michael Scofield (Prison Break), contra o Dr. Bishop (Fringe).

Por outro lado, Carl Lightman (Lie to Me) contra Daniel Pierce (Perception) ou Sherlock Holmes versus Patrick Jane (The Mentalist) faz todo sentido, esse é o tipo de batalha que veremos por aqui.

Assim, jogaremos dois personagens icônicos no ringue para ver quem seria o vitorioso nessa disputa de cérebros. E para começar com o pé direito, vamos convocar dois personagens com indiscutível nível de inteligência e raciocínio:

Will Graham vs. Dexter

Do lado direito do ringue, temos Will Graham, que foi apresentado ao universo Hannibal como um psicólogo criminal analista de perfis. Porém, existe algo em Will que o difere dos detetives que estamos acostumados a ver na TV: seu método pouco tem a ver com ciência ou análises psicológicas. O que ele tem é uma espécie de empatia, a capacidade de pensar e sentir como um serial killer, entender os motivos que o levaram a cometer o(s) crime(s).

1

Parece loucura, não? Mas foi assim que ele conseguiu prender ninguém menos que o mais famoso assassino em série da ficção, o psiquiatra canibal Hannibal Lecter.

Aliás, um adendo: na série Hannibal, podemos notar um Will bastante transtornado, confuso e até paranoico, graças às manipulações do Dr. Lecter. Assim, para os fins desta batalha, usaremos características do personagem como retratado nos livros de Thomas Harris, mas com exemplos de suas atitudes extraídas do seriado.

Será que ele seria capaz de prender Dexter Morgan usando seu método de pensar como um serial killer?

Do lado esquerdo do ringue, temos Dexter, um serial killer (também!) bem diferente de todos que já vimos na ficção. Ele nos intriga, nos leva a repensar nossos próprios conceitos de moral e, absurdo dos absurdos, nos faz torcer pelo assassino! A empatia que ele desperta chega a ser assustadora.

Dexter é um analista forense de padrões de sangue que trabalha na polícia de Miami e, nas horas vagas, caça — e mata — os criminosos que a lei não consegue prender. Já no piloto da série ele afirma que mais de 80% dos casos de assassinato em Miami não são solucionados, o que dá um prato cheio de opções para sua caçada.

Assim, Dexter só mata quem “merece”; ele não mata crianças e nem mulheres, nem tampouco por impulso ou desejo sexual. Seus assassinatos em geral são extremamente arquitetados e planejados com toda frieza possível, sempre vitimando assassinos, estupradores e pedófilos. Embora seja ele mesmo um assassino, Dexter acaba se tornando um anti-herói ou, para alguns, até mesmo um herói.

Mas nosso querido e devotado Dexter se distingue dos outros serial killers não apenas pelos motivos morais que aplica aos seus assassinatos, o que dificultaria bastante a vida de Will Graham em sua caçada: apesar de ter atitudes e comportamentos típicos de um psicopata, Dexter é capaz de “pensar” e “sentir” de forma diferente de seus colegas homicidas, o que torna essa disputa ainda mais emocionante. Psicopatas em geral são desprovidos de qualquer senso moral e de empatia, mas Dexter é diferente, ele nos faz questionar se seus sentimentos fraternais por Debra e seu amor por Rita são reais ou não.

3

Por outro lado, a caça de Will na nossa Batalha de Gênios tem características comuns aos assassinos seriais:

1. Infância traumática: Dexter viu a própria mãe sendo morta por uma serra elétrica;

2. Maus tratos a animais: ele tentou matar um cachorro, mas foi repreendido pelo pai;

3. Isolamento/pouco trato social: Dexter era isolado na adolescência e não conseguia se adaptar a nenhum grupo social.

6

O “Código” seguido por Dexter foi, na verdade, um catalizador de todo seu desejo assassino. Ele não conseguia controlar seus impulsos, então criou um conjunto de regras que lhe obrigassem a matar apenas quem “merece”. Ou seja, suas vítimas têm um perfil específico.

Isso, no entanto, não é algo incomum. Assassinos em série costumam criar um perfil e escolher apenas vítimas dentro das características estabelecidas: Ted Bundy, um dos mais conhecidos serial killers dos EUA, matava apenas universitárias de 19 a 23 anos, brancas, de cabelos longos e com olhos castanhos. Da mesma forma, Dexter tinha o seu perfil de vítimas e dele não se afastava.

4Todo serial killer possui um Modus Operandi, como uma espécie de ritual macabro seguido à risca em cada um dos seus crimes. O mais famoso assassino em série brasileiro, o Maníaco do Parque, sempre levava suas vítimas pra dentro da floresta do Ibirapuera, matava, estuprava e depois desmembrava ou cometia canibalismo antes de enterrá-la. Já o M.O. de Dexter consistia em colocar a vítima deitada enrolada no plástico, com fotos das pessoas que ele matou ao redor. A morte então vinha com um golpe único no peito, seguido de desmembramento e descarte dos restos no mar de Miami.

Por sinal, um fato curioso que poucos percebem é que a mãe do Dexter morreu sendo desmembrada, e ele acaba incorporando isso em seu próprio ritual de morte, de certa forma revivendo o próprio trauma.

Os assassinos em série geralmente possuem também uma assinatura, algo que o difere dos demais. Por exemplo, o Assassino de Green River costumava colocar uma pedra dentro da vagina de suas vítimas. Já a assinatura de Dexter era o corte no rosto feito com um bisturi.

Já podemos concluir que sim, Dexter é um psicopata, ainda que com características singulares. Mas será que essas diferenças seriam suficientes para enganar o captor de Hannibal?

2Will Graham conseguiu prender um dos maiores serial killers do universo literário, cinematográfico e agora também das séries. Porém, Hannibal é bem diferente de Dexter, já que ele não tem esse senso “moral”: suas vítimas são sempre homens que, a seu ver, são rudes ou não possuem sua classe e etiqueta.

Quando criança, o futuro Dr. Lecter foi preso em sua casa junto com soldados russos durante a Segunda Guerra Mundial. Com fome, eles acabaram cometendo canibalismo com a irmã de Hannibal e o fizeram comer sem que ele soubesse. Como se não bastasse, mais tarde ele foi levado a um reformatório onde sofreu abusos, fazendo com que ele começasse a nutrir um ódio de todo homem que de alguma forma fosse “como aqueles soldados”: desprovidos de classe, educação ou bons modos.

Assim como Dexter, ele incorporou seu próprio trauma no M.O., passando a cometer canibalismo em suas vítimas e servi-las a convidados — mas, para se diferenciar daqueles soldados rudes, criou todo um ritual gastronômico digno de um chef francês, preparando, por exemplo, fígado humano regado com trufas e molho de maracujá.

No nosso crossover imaginário, quais métodos Will Graham poderia usar para capturar Dexter, sabendo que se trata de um serial killer tão singular? É bom lembrar que um agente especial do FBI muito renomado e inteligentíssimo, tanto quando Will, tentou capturar Dexter e não conseguiu.

Ao longo de toda a série, Dexter sempre foi ótimo em se camuflar, não deixar transparecer seu lado psicopata. Podemos pensar que é praticamente impossível controlar certos pensamentos e impulsos quando se é um monstro, mas Dexter conseguiu. Já Hannibal não, ele cometeu deslizes e acabou sendo pego por Will. Mesmo quando cometia seus próprios erros, Dexter conseguia contornar a situação e escapar ileso. Logo, não seria tão fácil para o captor de Hannibal entrar na mente do Carniceiro de Bay Harbor.

Concluo que Dexter não seria derrotado por Will Graham em nossa batalha simplesmente pelo fato de ser mais inteligente: sua habilidade de caçar e matar só não é superada pela sua capacidade de se camuflar e não ser descoberto.

Vencedor: Dexter
Vencedor: Dexter

Mas e aí? O que você acha? Graham conseguiria prender o Dexter? Deixe seu comentário abaixo.

A gente se vê em breve, com mais uma batalha épica entre personagens emblemáticos e instigantes de séries e filmes!

7 thoughts on “Gênios em Batalha #1: Will Graham x Dexter”

    1. Vim ler o artigo achando q era dexter do laboratório de dexter. # decepção
      Vale a pena dizer q MacGyver é hors concours

  1. Se não for apenas gênios, gostaria de ver uma batalha de insanidade entre Joffrey Baratheon e Ramsay Bolton. No mais, concordo com o Mário; Graham descobriria, mas não conseguiria provar.

    1. Bom, Mateus, seria bem interessante, pois ambos os personagens apresentam sinais claros de insanidade e Psicopatia, mas o que você gostaria de ver, na verdade? Qual dos dois é o mais insano no sentido de fazer ATROCIDADES (Decapitação, tortura, mutilação, estupro) ou qual dos dois é mais insano no sentido PSICOLÓGICO(Sociopatia, Psicopatia, Masoquismo, etc)?

      1. Acho que um pouco das duas coisas. Elas se complementam na verdade. A insanidade psicológica leva a fazer as atrocidades. Não sei, acho que qualquer comparação já estaria valendo e pela qualidade de seu texto, qualquer visão deles será de grande entretenimento. Abraços. Estou pensando em mais sugestões rs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *