Review | Vikings – 4×01: A Good Treason

Quando este primeiro episódio da quarta temporada chegou ao fim, facilmente entendi porque a saudade de Vikings era tanta. A Good Treason oferece praticamente todos os aspectos que fizeram este seriado ganhar o respeito e a admiração do público.

Depois do bem sucedido ataque a Paris e dos graves ferimentos sofridos por Ragnar, Auslag parece não desejar tão intensamente a recuperação do seu marido. A possibilidade de governar Kattegat mexe bastante com ela.

Bjorn sente que precisa tomar uma atitude em relação a Floki, que assassinou Athelstan. A justificativa dada por Floki não convence Bjorn, que não hesita em deixá-lo acorrentado.

Eis que Ragnar finalmente acorda, tendo que lidar com várias situações ao mesmo tempo, inclusive a presença de uma nova e bonita escrava.

O episódio se destaca por duas sequências bem violentas envolvendo traições. O complô de Kalf e Lagertha era esperado, mas o resultado final foi surpreendente e especialmente visceral.

E o que dizer de Rollo? Há alguma explicação para o seu ato covarde no desfecho do episódio? Eu estava me divertindo com o seu jeitão bruto em um ambiente delicado, em cenas do tipo peixe fora d’água, mas o massacre que ele planejou contra o próprio povo não tem perdão.

A quarta temporada de Vikings começa de maneira promissora. A trama já está preparada e as possibilidades são muitas. Será que tudo terminará em um embate entre Rollo e Ragnar? Impossível saber. A única certeza é de que vem coisa boa pela frente.

kevin-bacon-5

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *