Review | Supergirl – 1×12: Bizarro

Seguindo aquela manjada fórmula do monstro da semana, desta vez Supergirl terá que enfrentar um adversário inusitado: ela mesma. Ou algo assim. Trata-se de uma criação de Max Lord, que claramente se inspirou no Dr. Frankenstein para dar vida a um ser assustador, mas que, no fundo, possui um bom coração.

Novamente o seriado tenta sem sucesso passar a ideia de que a Supergirl e a cidade estão ameaçadas. Sabemos que de alguma forma ela irá salvar o dia. É algo esperado, o problema é que isso está se tornando repetitivo e pouco criativo.

No final das contas, foi até mais interessante acompanhar o QUADRILÁTERO amoroso entre Adam, Winn, James e Kara. Será que tem alguém que não se apaixona por Kara neste seriado?

Alguns diálogos piegas ali, outros lá, Kara despejando uma torrente de bondade e Max Lord tentando ser um vilão perigoso.

É. Bizarro é acompanhar Supergirl esperando algo mais do que isso.

Trata-se de um seriado regular, no qual episódios realmente bons são exceções. Pelo menos, a pegada leve, os momentos de humor e o carisma da atriz principal fazem o esforço valer a pena. Por enquanto.

Fã de sci-fi que gosta de expor suas opiniões por aí! Oinc!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *