Review | Supergirl – 1×09: Blood Bonds

Não posso negar que algumas vezes já pensei em abandonar Supergirl. Vários aspectos (aka falhas) me faziam pensar nisso, sendo o principal motivo o fato de eu não estar mais me divertindo ao assistir às aventuras de Kara e seus amigos. Mas como sou o responsável pelos comentários deste seriado aqui na PO.CI.L.GA, me mantive firme.

Blood Bonds está longe de ser extraordinário, mas pelo menos foi capaz de nos deixar com esperanças de que a história pode tomar um rumo interessante. E, sim, ele oferece uma boa dose de entretenimento.

Antes de falar dos pontos positivos do episódio vamos nos concentrar rapidamente no que não funcionou. Obviamente, me refiro a Kara negando ser a Supergirl para Cat. Repetitivo e irritante. Não deu nem para rir das tiradas de Cat e nem das reações de Kara.

Não tivemos tanta ação em Blood Bonds e nota-se uma certa artificialidade naqueles combates em alturas estratosféricas. O forte mesmo aqui foram as relações entre os personagens. A interação entre Kara, Winn e James rendeu momentos inspirados, principalmente no quesito humor. Ver Kara surtando e Winn perguntando se ela estava tendo um AVC foi hilário. A união dos três é essencial para o sucesso da heroína, algo que fica explícito neste episódio.

O drama está na negociação entre a DEO e Non envolvendo Hank e Astra. Existe uma possibilidade de acordo? Existe a chance do sangue não ser derramado? A questão familiar acaba pesando bastante.

Parece que Max vai ocupar o posto de vilão principal, o que não deixa de ser uma surpresa. Antes ele parecia alguém justo e preocupado com a cidade, agora seus objetivos são escusos.

Estamos na torcida para que Supergirl possa decolar. Ajustando algumas falhas e investindo em uma trama mais relevante, é possível. Ainda dá tempo.

*** Classificação ***

 

2 thoughts on “Review | Supergirl – 1×09: Blood Bonds”

  1. Eu pensei em abandonar supergirl assim que vi o trailer do piloto. Parabéns Knott, pelo comprometimento. Vou anotar aqui quando precisar promover alguém nesse chiqueiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *