Crítica | O Lobo do Deserto (Theeb)

Indicado da Jordânia, O Lobo do Deserto (Theeb) está concorrendo ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2016 apesar de ter sido lançado originalmente no Festival de Veneza em 2014. O drama dirigido e escrito por Naji Abu Nowar é um comming of age¹ que se passa durante a 1º Guerra Mundial em uma província Otomana no deserto e que, apesar das suas várias virtudes, dificilmente deverá ficar com a estatueta dourada.

Na trama somos apresentados a um jovem beduíno² que, após perder o seu pai, segue os passos do irmão que está em uma ‘comitiva’ que tem como missão levar um inglês (Jack Fox) a um determinado e secreto local. A jornada, além dos perigos inerentes ao deserto, se mostra ainda mais complicada quando um caminho conhecido por ser tomado por bandidos surge como rota.

As referências a guerra são sutis, o que fica evidente é que Theeb, o nome do garoto que é o protagonista e dá título a esta obra, vive o seu “sobre meninos e lobos” numa jornada de aprendizado com a lei do deserto, dos camelos e mais importante, da palavra. Filmes de amadurecimento são meio que universais, mas obras como esta apresentam ao espectador outras realidades e outros anseios, e ao se imaginar que é uma produção da Jordânia (conjuntamente com os Emirados Árabes, Qatar e Inglaterra) o choque cultural é ainda maior. Theeb não está preocupado com bullys, colégio, nada disso. Ele precisa é sobreviver e ser um verdadeiro lobo, não um garoto descolado.

Ainda que não seja imperdível, é impressionante descobrir que tanto Jacer Eid (Theeb) quanto seu irmão (Hussein Salameh) não são atores profissionais. E a atuação de ambos acaba sendo um dos destaques em O Lobo do Deserto. Daquelas obras que a indicação já será seu grande prêmio.


kevin-bacon-3

 

Uma frase: O forte come o fraco.

Uma cena: Theeb aprendendo como se orientar através das estrelas.

Uma curiosidade: Theeb é o equivalente árabe para ‘Lobo’. É a palavra que representa o amadurecimento na cultura beduína. Quando o menino se torna homem.


Theeb - O Lobo do DesertoO Lobo do Deserto (Theeb)

Direção e roteiro: Naji Abu Nowar.
ElencoJack Fox, Hussein Salameh, Jacir Eid, Hassan Mutlag e Marji Audeh.
Gênero: Drama, Western.
Ano: 2014
Duração: 100 minutos.
Graus de KB: 2Jack Fox trabalhou com Corey Johnson em Blood Moon(2014) que trabalhou com Kevin Bacon em X-Men: Primeira Classe.



  1. Comming of Age: Subgênero do cinema que engloba aqueles filmes sobre adolescência e amadurecimento, quando o jovem está se tornando adulto.
  2. Beduínos são os nômades do deserto árabe que, atualmente, já não são mais tão nômades assim. De qualquer sorte eles conservam os costumes e ensinamentos de suas tribos.
Queria ser astronauta mas tudo o que consegui na vida foi cair de um carro em movimento, fissurar meu crânio andando de skate e zerar Alex Kid in The Miracle World no Master System. Nas horas vagas vejo filmes que ninguém conhece, mato monstros que não existem e torço por um time que nunca vence.

4 thoughts on “Crítica | O Lobo do Deserto (Theeb)

  1. realmente, a chance de ver levar o Oscar é mínima… mas não deixa de ser interessante um “comming of age” neste cenário bem diferente para nós. pelo jeito, Filho de Saul vai levar a estatueta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *